Todas as Notícias

Notícias 09 Maio 2021

Mães e filhos em Homenagens Precoces pelos cemitérios do Brasil

Apesar de proibidas ou não recomendadas, as visitas aos cemitérios neste Dia das Mães acontecem no clima da tristeza antecipada pela pandemia de coronavírus.

A pergunta que mais se ouvirá de filhos e de mães é "porque tão cedo?".  Por diversas razões, nunca tantos filhos e tantas mães perderam a vida de forma tão precoce, antecipando as homenagens que as famílias prestam nos cemitérios no Dia das Mães.

Aos que insistirem nesta visita, fica a recomendação das autoridades: máscara no nariz e na boca, distanciamento social e álcool em gel.

Notícias 14 Março 2021

Vítimas da Covid 19 ganham Memorial Queridos para Sempre! nos Cemitérios

Perdeu Alguém para a Covid? Conhece Alguém?

A pandemia está provando que os momentos de despedida, quando existem, são insuficientes para dizer como as pessoas foram importantes em nossas vidas. Especialistas afirmam que as homenagens amenizam a dor da perda e ajudam o tempo do luto a passar com mais leveza, mesmo que muitos anos tenham se passado. Por tudo isso, as vítimas da Covid 19 estão ganhando o Memorial Queridos para Sempre!

Toda cidade tem seus Queridos para Sempre. Pessoas que deram a vida por seus familiares, ou para salvar vidas de outras famílias. Hospedado nas nuvens, o Queridos para Sempre! é um Memorial Digital que inova na forma de prestar homenagem e de contar a história dessa tragédia para as futuras gerações.

O Memorial poderá ser visitado na internet (queridosparasempre.com), onde cada nome abre uma página, que as respectivas famílias podem completar com fotos, história de vida e homenagens dos amigos. No mundo real, quem visitar sedes de instituições patrocinadoras e cemitérios públicos ou privados, também poderá encontrar a placa de aço do Memorial e um código QRidos, lido com celular e internet. As listagens de cada cidade são as oficiais, fornecidas pelos órgãos públicos, cartórios ou cemitérios locais. Novas inclusões serão possíveis mediante atestados de óbito.

O Memorial Queridos para Sempre! é uma inicativa da StartUp Melhor Cidade, que nasce alinhada aos princípios da pandemia. As pessoas aprenderam a viver na internet e muitas não terão condições de visitar os cemitérios. Além disso, as cidades, impactadas pela crise econômica, podem prestar homenagens às vítimas e suas famílias de forma inovadora e de mínimo custo, sem necessidade de grandes obras. De seus celulares, todos podem visitar o Memorial da Cidade, cujas placas estarão espalhados pelos órgãos públicos, instituições privadas e nos cemitérios.

A pandemia do novo coronavírus é a maior tragédia da história recente do Brasil e do mundo, com efeitos trágicos para milhões de pessoas. Com a proibição de velórios e cerimônias de despedida, além das restrições à presença nos enterros, a iniciativa facilita e abre oportunidade para que os cemitérios públicos e particulares sejam a referência natural das homenagens de seus municípios em respeito às famílias.

Quem assistiu ao filme Festa no Céu - Livro da Vida, foi apresentado a três mundos: o dos "Vivos", o dos "Esquecidos" e o dos "Lembrados". O famoso desenho animado mostra o jeito mexicano de lidar com a realidade da morte, onde o mundo dos Lembrados é colorido e animado, enquanto o dos Esquecidos é cinza e triste.

 

Placa de Aço Personalizada para Cemitérios Públicos e Particulares, Instituições, Empresas e Órgãos Públicos.

 

Print de uma capa de página na tela do celular.

 

 

Informações sobre participação das cidades e cemitérios, pelo email O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. 

 

Notícias 02 Novembro 2020

Cemitérios do Rio recebem menos visitantes no Finados da Pandemia

Como já era esperado, o movimento nos cemitérios públicos e privados do Rio de Janeiro foi menor, em relação aos anos anteriores. Apesar da flexibilização, muitos preferiram ficar na segurança de suas casas ou aproveitar o feriado prolongado. No período da tarde, porém, o sol apareceu e o movimento aumentou.

As administrações cumpriram as determinações da prefeitura, medindo temperaturas e fornecendo alcool em gel, além de controlar a formação de grandes grupos m túmulos famosos. As tradicionais cerimônias foram suspensas ou limitadas.

Alguns cemitérios escolheram mostrar novidades na estrutura de atendimento e as ampliações da disponibilidade de jazigos ecológicos. (Veja reportagem sobre a Concessionária Rio Pax)

 


Imagens enviadas do Cemitério São João Batista:

 

 

 

 

 

 

 

Imagens enviadas do Cemitério de Campo Grande:

 

 

 

 

Imagens enviadas do Cemitério de Inhaúma:

 

 

 

 

Imagens enviadas do Cemitério de Jacarepaguá - Pechincha

 

 

 

 

Imagens enviadas do Cemitério de Irajá:

 

 

Notícias 31 Outubro 2020

Concessionária vai apresentar novos serviços e obras no Finados

Com as restrições impostas pela pandemia, os cemitérios do Rio de Janeiro estão proibidos de receber seus visitantes com os movimentados eventos de todos os anos. Assim, a Concessionária Rio Pax escolheu apresentar ao público do Cemitério São João Batista, as duas novidades que serão implantadas nos cemitérios sob sua gestão.

Em sintonia com a legislação ambiental e o padrão de qualidade da empresa, a RioPax inaugura no SJB o serviço de sepultamento em construção vertical. Com a entrega das obras, a capacidade de atendimento do "Cemitério Mais Famoso do Brasil" foi ampliada, cumprindo a primeira fase do maior projeto de expansão da rede pública municipal.

A unidade oferece gavetas verticalizadas de 8 a 12 "andares", operadas por modernas plataformas elevatórias que sobem as urnas até os jazigos. O local escolhido tem a visão mais exclusiva do Cristo Redentor, uma das sete maravilhas do mundo moderno.

De acordo com Ronaldo Milano, Diretor Cemiterial e dos Serviços Funerários da concessionária, a inovação tecnológica e a escolha de materiais garantem segurança para a natureza e beleza compatível com os históricos jazigos em mármores e granitos. Nesta nova tecnologia internacional de sepultamentos, a presença de oxigênio e a formação de gases nas sepulturas são absolutamente controlados por equipamentos, garantindo a completa qualidade do ar e o isolamento do solo, preservando as eventuais reservas aqüíferas. "Nosso projeto de inovação representa um "upgrade" na gestão ambiental da rede, respeitadas as tradições religiosas de cada família", afirma.

 

SAINDO DO PAPEL

As novas construções do Projeto São João Batista, que lembram os famosos "jardins suspensos", seguem em ritmo acelerado e serão entregues em 2021. O complexo vai criar novas capelas para velórios em ambientes confortáveis e totalmente climatizados, além de inaugurar o primeiro crematório da Zona Sul do Rio. Facilidades como sinal de internet e sanitários privativos serão alguns dos itens disponíveis para visitantes e familiares durante as cerimônias de despedida.

 

 

 

 

NÚCLEO DE APOIO AO FAMILIAR

Outra inovação no setor é a inauguração dos Núcleos de Apoio ao Familiar, espaços para atendimento personalizado em toda sua rede de cemitérios. Começando pelo São João Batista, Inhaúma e Irajá, esses canais garantem soluções para todos os demais, até a fase de pós-atendimento.

Segundo a diretoria, o Núcleo é garantia de qualidade total dos serviços prestados aos clientes e associados, desde as vendas e compras de sepulturas perpétuas até os serviços de zeladoria, obras, homenagens e planos associativos.

 

 

FINADOS DA PANDEMIA

As visitas aos cemitérios do Rio são esperadas em número bastante reduzido, em relação aos anos anteriores. A expectativa, porém, é que a presença nos cemitérios volte a crescer nas próximas semanas. Muitas pessoas que não puderam participar dos sepultamentos durante o período de isolamento total, devem comparecer aos cemitérios neste Finados.
O São João Batista, que durante o ano inteiro recebe turistas de vários países em apreciação das atrações culturais de suas celebridades e obras de arte, espalhadas por alamedas floridas, será um bom termômetro do novo comportamento dos visitantes nesta fase de flexibilização.

 


NOTA DA PREFEITURA

A Prefeitura do Rio informa que as Concessionárias Reviver e Riopax (que administram sete e seis, respectivamente, dos 13 cemitérios públicos do Município) manterão seu efetivo à disposição no atendimento aos visitantes para dirimir quaisquer dúvidas e também na prestação de serviço a todos que forem aos cemitérios a partir de amanhã (31/10) e, principalmente, no dia de finados (2/11).

O horário de funcionamento dos cemitérios na cidade durante o feriado de finados, de 31/10 a 02/11, será das 7h às 18h. Mas, conforme o movimento de visitantes, o horário poderá ser ampliado para às 19h, de acordo com decisão da administração de cada cemitério.

E, considerando o período de pandemia, os protocolos de segurança serão reforçados; assim como a disponibilização de álcool em gel e obrigatoriedade do uso de máscara dentro dos cemitérios.  

Este ano, em virtude da pandemia, as Concessionárias Reviver e Riopax não promoverão nenhuma atividade especial. Quanto à entrada da população, a administração de cada cemitério dará garantia de segurança aos visitantes; fazendo com que seja respeitado o uso de máscara, álcool em gel e todos os protocolos serão reforçados.

Com relação aos sepultamentos no dia de finados (02/11) não haverá nenhuma alteração neste período do feriado. Os enterros ocorrerão de acordo com os protocolos que já estão sendo realizados até o momento, ou seja, sem aglomeração, com número reduzido de parentes/amigos, uso obrigatório de máscara, além do tempo máximo de 30 minutos de velório, antes do sepultamento.

 

Notícias 09 Julho 2020

40 sem Vinícius e 30 sem Cazuza. E por falar em saudade, onde andam vocês?

"Chega de Saudade!"

O brado poético de Vinícius de Moraes bem poderia ser tema de um filme sobre a pandemia de coronavírus, que no ano de 2020 marcou para sempre na história da humanidade. Longe dos amigos e dos amores, a perda de familiares queridos, vítimas da Covid-19, deu novo significado para a dor da saudade, eternizada em tantas canções. Mas enquanto esse tempo ruim não passa, as pessoas seguem fazendo tudo "pro dia nascer feliz", como cantou Cazuza.

"E por falar em saudades, onde andam vocês?"

Pela primeira vez nesses 40 anos sem Vinícius e 30 anos sem Cazuza, o 9 julho e o 7 de julho foram datas de pouco movimento no São João Batista. As visitas e homenagens dos fãs foram adiadas, seguindo as recomendações da Prefeitura do Rio e da Organização Mundial da Saúde - OMS, contra aglomerações em velórios e cemitérios.

 

Projeto Cultural e Turismo Cemiterial

Desde que assumiram a gestão dos cemitérios públicos do Rio de Janeiro, as Concessionárias Rio Pax S.A. e Reviver S.A. adotaram o Projeto Cultural Queridos para Sempre! que identifica o patrimônio histórico e abre essas informações para a visitação pública.

Hoje, quem visita os principais cemitérios do Rio, berço da história do Brasil, encontra um código QRidos em vários jazigos de personalidades e pessoas famosas. Basta apontar o smartphone ou tablet na direção do código de barras gravado em placa de aço, para saber mais sobre quem está sepultado ali, suas obras, fotos, vídeos, textos biográficos e eventuais curiosidades.

A novidade começa na entrada do cemitério, onde um código gravado em totem ou placa de acrílico, abre as páginas dos homenageados pelo projeto cultural. Implantada inicialmente no Japão e Estados Unidos, a tecnologia permite que qualquer pessoa com celular e internet, aproveite as experiências do Projeto Cultural, que pode incluir visitas guiadas, realidade virtual, e até apresentações de teatro e música em datas especiais.

Segundo o consultor Edvaldo Silva, o Queridos para Sempre! foi criado para encantar as pessoas com informações prontas e desenvolver tecnologias que facilitem pesquisas futuras. Aliás, o maior desafio é justamente saber onde estão enterradas as pessoas que fizeram nossa história. Então, observadas as peculiaridades locais e regionais, o Projeto estabelece parcerias institucionais para a realização de um inventário do patrimônio cultural, considerando as personalidades nos diversos setores e segmentos, bem como os túmulos nas diversas expressões artísticas e arquitetônicas. Desta forma, desvenda parâmetros para as necessárias ou sugestivas intervenções decorrentes deste levantamento inicial, principalmente em face da responsabilidade dos entes públicos sobre a guarda, restauração e preservação de referências culturais.

Em resumo, a proposta é: Pesquisar e identificar os Queridos para Sempre! do cemitério; Prestar Homenagem Digital através de Páginas Eletrônicas e Placas Codificadas; Divulgar os resultados em mapa digital, para ações culturais e visitas autoguiadas ou monitoradas. Os milhares de visitantes desses locais podem conhecer ou lembrar detalhes da vida de seus heróis e ídolos enquanto caminham pelas obras assinadas por grandes nomes das artes plásticas e da arquitetura tumular. Códigos QRCode, criados para celulares com internet, estão identificando os túmulos escolhidos para o novo roteiro de interesse turístico da cidade.

O Projeto Cultural Queridos para Sempre! mudou a forma de se escrever epitáfios e homenagens nas lápides e monumentos históricos. Segundo o professor e historiador Miltom Teixeira, "o turismo cemiterial ganhou uma ferramenta moderna e inovadora, essencial para dar novo significado aos espaços cemiteriais do Brasil, além de amenizar os inevitáveis temas da morte".

  

 

O Projeto no Cajú

Pouca gente sabe, mas personalidades como Tim Maia, Emilinha Borba, Cartola, Dona Zica, Dona Neuma, Dolores Duran, Jamelão, Noel Rosa, Elizeth Cardoso, Paulo Sérgio, Ernesto Nazareth, Waldick Soriano, Procópio Ferreira, Barão do Rio Branco, Bezerra de Menezes, Presidente Figueiredo e dezenas de outros músicos, atores, escritores, poetas, médicos, benfeitores, educadores, empreendedores, militares, nobres e autoridades do Império e da República, descansam no Caju, nome popular do Cemitério São Francisco Xavier.

 

 

São João Batista

Único da zona sul da cidade, o São João Batista é um dos mais ornamentados do país. Pela grande quantidade de artistas, atletas, políticos e outras pessoas famosas, é conhecido como "o cemitério das estrelas", com centenas de mausoléus e esculturas. Personalidades como Carmem Miranda, Santos Dumont, Cazuza, Tom Jobim, Vinícius de Moraes, Donga, Clementina de Jesus, Heitor Villa Lobos, Osvaldo Cruz, Di Cavalcanti, Cândido Portinari, Oscar Niemeyer, Clara Nunes, Chacrinha, Vicente Celestino, Nelson Gonçalves, Didi Folha Seca, Marechal Rondon, além de nove ex-presidentes da república e imortais da Academia Brasileira de Letras estão entre os mais visitados, inclusive por turistas e pesquisadores de outros países.

 

Notícias 16 Março 2020

Sem Velório - Coronavirus altera cerimônia de sepultamento do imortal Afonso Arinos

Faleceu na manhã deste domingo o acadêmico Afonso Arinos de Mello Franco (Afonso Arinos, filho), aos 89 anos. Ele sofreu um infarto. O enterro será nesta segunda-feira (16), às 13h30, no mausoléu da Academia Brasileira de Letras (ABL), da qual Arinos era membro. Diante da recomendação de se evitar reuniões e aglomerações por conta do coronavírus, não haverá velório nem a tradicional cerimônia no mausoléu localizado no Cemitério São João Batista, no Rio de Janeiro.

Notícias 12 Fevereiro 2020

Carnaval Além da Vida nos Cemitérios do Rio de Janeiro

Conhecida e reconhecida como o “Berço do Samba”, a cidade do Rio de Janeiro já exportou seu festejado carnaval para as regiões e países mais distantes do mapa. A festa mais popular do Brasil movimenta turistas encantados e foliões apaixonados, misturando gente que brinca e gente que trabalha, graças ao pioneirismo de personagens “Queridos para Sempre!”.

Carnavalescos, compositores, músicos, cantores e destaques que fizeram a história do carnaval, descansam nos cemitérios do Rio, ao lado de pessoas simples das comunidades e de outras celebridades ali sepultadas. Mas há quem diga que nos dias de folia, eles “voltem a viver” a alegria das suas canções e a beleza de suas criações. E que recebem muitos visitantes “vivos”, transformando os “campos santos” dos tempos do Império em verdadeiros museus a céu aberto.

 

O Projeto Cultural Queridos para Sempre!, iniciativa que ajuda a reescrever a história das cidades, identificando celebridades nos cemitérios e instituições públicas e particulares, divulgou uma lista de alguns jazigos que merecem visita, antes e depois do carnaval carioca.

 

No Cemitério São João Batista (administrado pela Concessionária Rio Pax), estão: Donga (autor do Primeiro Samba), Clovis Bornay, Dodô da Portela, Clementina de Jesus, Fernando Pamplona, Braguinha, Clara Nunes, Dircinha Batista, Linda Batista, Carmem Miranda, Zezé Gonzaga, Ademilde Fonseca, Mário Lago, Ary Barroso (compositor de Aquarela do Brasil), entre muitos outros.

 

No Cemitério do Caju – São Francisco Xavier (administrado pela Concessionária Reviver), estão Noel Rosa, José Bispo Clementino dos Santos – Jamelão, Angenor de Oliveira – Cartola, Dona Zica – Personalidade da Mangueira e Esposa de Cartola, Dona Neuma, Emilinha Borba, Dolores Duran, também entre muitos.

 

Em outros cemitérios, como em Jacarepaguá e na Ilha de Paquetá, estão os famosos Jovelina Pérola Negra e o Maestro Anacleto de Medeiros, respectivamente.

O Cemitério do Catumbi é mais uma importante atração cultural entre os cemitérios particulares. Lá estão, por exemplo, Ataulfo Alves – compositor, Catulo da Paixão Cearense - músico e compositor, Chiquinha Gonzaga - compositora e maestrina, Elton Medeiros – compositor, Guilherme de Brito – compositor, Ismael Silva – compositor e Luiz Melodia - compositor e cantor.

 

Inauguração do Projeto Cultural, em 2014

 

Notícias 18 Setembro 2019

Prefeitura do Rio autoriza Transferências de Jazigos pelas Concessionárias

As Concessionárias Rio Pax (0800 726 1100) e Reviver (0800 022 1650), responsáveis pela gestão dos cemitérios públicos da cidade do Rio de Janeiro, abrem nesta segunda-feira, 23 de setembro, o atendimento especial para transferências de titularidade de jazigos perpétuos.

Suspenso desde 2013, durante a intervenção decretada por indícios de irregularidades na antiga administração, agora as famílias poderão requisitar o serviço, mediante entrega de documentação, quitação das taxas cemiteriais e pagamento de tarifas de transferência, proporcionais ao valor do jazigo.

Para o órgão da Secretaria de Conservação, cerca de 80% dos jazigos em perpetuidade estão com a transferência defasada em razão do falecimento dos antigos titulares. O novo documento, confeccionado com diversos itens de segurança gráfica, integra o pacote de inovações tecnológicas implantadas para a eficiência do setor.

 

O anúncio foi feito pela Coordenadora Geral de Cemitérios e Serviços Funerários do município, Daniela Mantovanelli, durante entrevista no programa Bom Dia Rio, da Rede Globo. Assista.

 

 

Baixe Grátis o Guia de Transferência de Jazigos e entenda o funcionamento dos Cemitérios Públicos no Rio de Janeiro. Veja quem pode transferir, as condições, os documentos necessários e como proceder, passo a passo.

 

 

Notícias 10 Agosto 2019

Dia dos Pais nos Cemitérios do Rio tem homenagens e novidades da expansão.

Quem visitar os cemitérios públicos e privados da cidade do Rio de Janeiro, neste Dia dos Pais, poderá participar de diversos cultos religiosos e eventos programados para familiares e amigos.

As concessionárias Rio Pax S.A. (São João Batista, Inhaúma, Irajá, Pechincha - Jacarepaguá, Campo Grande e Piabas) e Reviver S.A. (São Francisco Xavier - Cajú, Murundú - Realengo, Ilha de Paquetá, Santa Cruz, Ricardo de Albuquerque, Ilha de Guaratiba e Cacuia - Ilha do Governador), que administram os cemitérios municipais desde agosto de 2014 e janeiro de 2015, respectivamente, continuam ampliando as instalações e inovando nos serviços. Todas as equipes de atendimento estarão de plantão desde a véspera, quando muitos antecipam as homenagens. (Veja o quadro Públicos em Expansão)

Entre os particulares, o Cemitério da Penitência terá programação especial. A dinâmica 'Pai, Porto Seguro' convidará os visitantes a posicionarem barquinhos de papel numa estrutura montada próximo ao Cemitério Vertical, formando um monumento em homenagem aos pais. Música de violino e estátuas vivas serão outras atrações.

No Memorial do Rio, o novo cemitério vertical localizado no início da Via Washington Luís, acontece a Celebração Especial “Porque Deus, para melhor se explicar criou um Pai na terra”. O evento está marcado para as 11:00 horas.

No Catumbi, o tradicional cemitério da região central da cidade, tem Missa Católica às 10:00 horas.

No Jardim da Saudade, em Sulacap e em Paciência, as Missas Católicas acontecem às 11:30 horas.

 

PÚBLICOS EM EXPANSÃO

Entre as novidades que serão mostradas ao público neste dia dos pais, estão os projetos de ampliação da capacidade de sepultamentos e modernização dos serviços prestados pelas concessionárias.

 

Concessionária Reviver S.A. (0800 022 1650)

 

No Cemitério de Guaratiba, o objetivo é integrar a simplicidade do local à beleza natural da região e à diversidade da vegetação nativa preservada no cemitério. A revitalização está garantindo modernidade e oferecendo jazigos verticalizados de locação, com tecnologia de tratamento de gases e criação de espaços de convivência, além de novos jazigos em formato de perpetuidade, para atender à crescente demanda.

 

O Cemitério de Santa Cruz recebe melhorias estruturais significativas nas instalações. Estão em andamento as obras de ampliação do novo espaço verticalizado, com moderno tratamento de gases e serviços ambientais.

 

Os maiores cemitérios da Reviver: Caju, Cacuia e Ricardo de Albuquerque, estão ganhando novos investimentos privados em infraestrutura, modernização, conforto e atendimento humanizado.

 

 

 

Concessionária Rio Pax S.A. (0800 726 1100)

 

O destaque da Rio Pax é o investimento de R$35 milhões estimados para o novo complexo vertical do Cemitério e Crematório São João Batista, totalmente equipado com tecnologia sustentável de ponta, além de reformas na área histórica. A verticalização segue tendência mundial e atende à alta demanda por vagas no município. Ao fim das obras, em 2020, a capacidade do cemitério será 30% maior.

 

Outras unidades da rede também receberam obras de ampliação, como os Cemitérios de Inhaúma e de Campo Grande. Para atender a crescente densidade populacional da região foram liberados mais 400 novas gavetas e quase mil nichos para guarda de restos mortais. A verticalização é o formato mais digno, sustentável e eficiente encontrado para a garantia de vagas na zona norte da cidade.

 

 

Daniela Mantovanelli, Coordenadora Geral da Coordenadoria Geral de Controle de Cemitérios e Serviços Funerários da Prefeitura do Rio de Janeiro – CGCS, tem afirmado em suas visitas técnicas, que trabalha com foco no “Atendimento humanizado e na Gestão Cemiterial eficiente”. “Estamos avançando para que o município do Rio seja uma referência nacional em serviços cemiteriais de excelência! Nossa população merece ser restituída em seus direitos no momento mais difícil de despedida do seu ente querido!”, finaliza.

Notícias 29 Novembro 2018

Rio Pax e Prefeitura do Rio lançam o novo Complexo Cemiterial São João Batista

 

Primeiro crematório da Zona Sul

Em entrevista ao jornalista Pedro Bial, a atriz Beth Faria disse em 2016, que seu desejo era ser cremada no São João Batista na presença de seus muitos amigos, mas que, infelizmente, o local não tinha crematório. O sonho tão sonhado pelos moradores da zona sul do Rio de Janeiro finalmente vai sair do papel. Segundo o fundador da Rio Pax, concessionária que administra o mais famoso cemitério do país, Geraldo Magela Monge, faltava um projeto com garantia de sustentabilidade e cuja arquitetura estivesse em sintonia com o tradicional bairro de Botafogo. A garantia de eficiência tecnológica veio da Coordenadoria Geral de Controle de Cemitérios e Serviços Funerários – CGCS, através da titular da pasta, Daniela Mantovanelli.

 

Passado e futuro estarão unidos em um dos projetos arquitetônicos mais ousados do mercado cemiterial brasileiro. Um “Túnel do Tempo” foi montado neste dia 28 de novembro para lançar a Pedra Fundamental do que será o mais moderno complexo, entre os cemitérios públicos, que engloba um avançado Cemitério Vertical, equipado com tecnologia de ponta, o primeiro crematório desta região da cidade e, ainda, um programa de resgate da história da fundação do Estado e Município, através das suas valorosas obras de arte e personalidades sepultadas no campo santo. Usando elementos criativos e lúdicos, o túnel conduziu os convidados para a área do coquetel, fazendo com que se sentissem parte da história do Rio.

A preservação do acervo cultural e da memória histórica do São João Batista, fundado em 1852 por D. Pedro II, sempre foram pontos de destaque da nova gestão, que desde 2014 desenvolve o Projeto Cultural Queridos para Sempre! Visitantes de diversos países podem saber mais sobre as personalidades do local, com um aplicativo leitor de código QR. O modelo foi inspirado nos mais famosos cemitérios da Europa, considerados os mais importantes pontos turísticos.

 

Um showroom permanecerá montado na entrada principal com protótipos das gavetas sustentáveis do Cemitério Vertical, e que também serão implantadas em outras áreas mais antigas do Cemitério. O sistema de sepultamento passa a ser automatizado, com compartimentos de materiais recicláveis, feitos a partir de garrafas pet, bagaço de cana e fibra de coco.

 

Os Jardins Suspensos do São João Batista

O projeto tem previsão de conclusão para o primeiro semestre de 2020, ainda na atual gestão. Também estão previstas novas capelas e salas que terão velórios personalizados, um columbário onde poderão ser guardadas as urnas com as cinzas, representando verdadeiros memoriais de homenagem das famílias aos seus entes queridos, além de seis blocos com mais de três mil jazigos e nichos com tecnologia sustentável, a mais moderna do país e reconhecida internacionalmente.  Haverá ainda áreas de repouso para as famílias, além de toda a infraestrutura necessária para o maior conforto e aconchego, no momento de despedida.

As primeiras gavetas e nichos equipados com a nova tecnologia, já foram inaugurados na parte antiga do São João Batista. Um sistema integrado de sepultamento biosseguro, com controle inteligente, de forma automatizada, de estanqueidade e tratamento de gases por dissociação molecular, controlado via satélite, garantindo o pleno atendimento à Resolução Federal n° 335/2003 do CONAMA, que trata das diretrizes para o licenciamento ambiental de cemitérios verticais e horizontais.

Uma das grandes vantagens deste modelo de jazigos sobrepostos, considerando as características do terreno, é a eliminação dos canteiros de obras, os riscos associados e resíduos provenientes. É uma tecnologia limpa em seu processo de implantação, e segura para as próximas gerações, com duração de até 300 anos, garantem.

 

 

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO MUNICÍPIO

O projeto faz parte do Planejamento Estratégico da Coordenadoria Geral de Controle de Cemitérios e Serviços Funerários, que busca a excelência operacional aliada à modernidade e ao aumento da qualidade dos serviços cemiteriais. “Queremos proporcionar um atendimento mais humanizado e digno para toda a população, em um momento que costuma ser muito doloroso para as famílias” – destacou Daniela Mantovanelli, Coordenadora-Geral da pasta.

 

Em sua fala, durante o evento, Daniela afirmou que o São João Batista será o primeiro dos 13 cemitérios públicos do Rio a passar por esse processo de modernização e melhoria da eficiência em todos os serviços essenciais. “Este lançamento representa um marco no setor cemiterial. Estamos preparando os cemitérios do Rio de Janeiro para um novo momento. Com o slogan “A vida é um constante recomeço! Bem-vindo ao novo São João Batista”, vamos iniciar uma fase mais moderna no que se refere à tecnologia e conforto neste segmento, preservando as memórias” – finalizou.

 

Em seu discurso, Geraldo Monge (ao lado de Franklin Toscano, representante oficial do Prefeito Marcelo Crivella e de Daniela Mantovanelli), destacou que o Novo São João Batista vai promover e estimular o resgate do patrimônio histórico brasileiro, no momento em que a cidade perde um de seus mais relevantes Museus. “Como já ocorre na Argentina e na França, pretendo estimular o interesse da população carioca para enxergar o São João Batista como uma opção de roteiro turístico e cultural, que já recebeu o título de maior exposição de Art Nouveau a céu aberto na América Latina. Lá também é possível aprender muito sobre a história do Brasil e de suas personalidades. Meu sonho é colocar os cemitérios que estão sob a concessão da Rio Pax, em um patamar de excelência, nunca visto antes no Município do Rio de Janeiro, e meus ideais estão completamente alinhados com a visão estratégica da Coordenadora Geral da pasta, pois o mercado tem sido direcionado e orientado adequadamente por sua visão de crescimento sustentável do ramo cemiterial” – concluiu.

 

 

VOCÊ SABIA?

O São João Batista reúne um inestimável patrimônio histórico e cultural em uma área de quase 225 mil metros quadrados. Entre os mais de 40 mil jazigos e 300 mausoléus, estão diversas personalidades nacionais como Santos Dumont, Carmem Miranda, Oscar Niemeyer, Tom Jobim, Cândido Portinari, Cecília Meireles, Ary Barroso, Luis Carlos Prestes, Clara Nunes e Cazuza.

Em 2014, o Cemitério passou a ser administrado pela Concessionária Rio Pax, recebendo diversos investimentos em obras de restauração, conservação, infraestrutura, limpeza e acessibilidade, incluindo a restauração do Pórtico principal, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Estes investimentos têm sido motivados e incentivados pela Coordenadora Geral da pasta Daniela Mantovanelli, desde 2017, quando trouxe para a gestão pública a sua experiência de quase 20 anos do mercado multinacional.

 

 

Prestígio do Setor Funerário e Cemiterial