Todas as Notícias

Notícias 16 Março 2020

Sem Velório - Coronavirus altera cerimônia de sepultamento do imortal Afonso Arinos

Faleceu na manhã deste domingo o acadêmico Afonso Arinos de Mello Franco (Afonso Arinos, filho), aos 89 anos. Ele sofreu um infarto. O enterro será nesta segunda-feira (16), às 13h30, no mausoléu da Academia Brasileira de Letras (ABL), da qual Arinos era membro. Diante da recomendação de se evitar reuniões e aglomerações por conta do coronavírus, não haverá velório nem a tradicional cerimônia no mausoléu localizado no Cemitério São João Batista, no Rio de Janeiro.

Notícias 12 Fevereiro 2020

Carnaval Além da Vida nos Cemitérios do Rio de Janeiro

Conhecida e reconhecida como o “Berço do Samba”, a cidade do Rio de Janeiro já exportou seu festejado carnaval para as regiões e países mais distantes do mapa. A festa mais popular do Brasil movimenta turistas encantados e foliões apaixonados, misturando gente que brinca e gente que trabalha, graças ao pioneirismo de personagens “Queridos para Sempre!”.

Carnavalescos, compositores, músicos, cantores e destaques que fizeram a história do carnaval, descansam nos cemitérios do Rio, ao lado de pessoas simples das comunidades e de outras celebridades ali sepultadas. Mas há quem diga que nos dias de folia, eles “voltem a viver” a alegria das suas canções e a beleza de suas criações. E que recebem muitos visitantes “vivos”, transformando os “campos santos” dos tempos do Império em verdadeiros museus a céu aberto.

 

O Projeto Cultural Queridos para Sempre!, iniciativa que ajuda a reescrever a história das cidades, identificando celebridades nos cemitérios e instituições públicas e particulares, divulgou uma lista de alguns jazigos que merecem visita, antes e depois do carnaval carioca.

 

No Cemitério São João Batista (administrado pela Concessionária Rio Pax), estão: Donga (autor do Primeiro Samba), Clovis Bornay, Dodô da Portela, Clementina de Jesus, Fernando Pamplona, Braguinha, Clara Nunes, Dircinha Batista, Linda Batista, Carmem Miranda, Zezé Gonzaga, Ademilde Fonseca, Mário Lago, Ary Barroso (compositor de Aquarela do Brasil), entre muitos outros.

 

No Cemitério do Caju – São Francisco Xavier (administrado pela Concessionária Reviver), estão Noel Rosa, José Bispo Clementino dos Santos – Jamelão, Angenor de Oliveira – Cartola, Dona Zica – Personalidade da Mangueira e Esposa de Cartola, Dona Neuma, Emilinha Borba, Dolores Duran, também entre muitos.

 

Em outros cemitérios, como em Jacarepaguá e na Ilha de Paquetá, estão os famosos Jovelina Pérola Negra e o Maestro Anacleto de Medeiros, respectivamente.

O Cemitério do Catumbi é mais uma importante atração cultural entre os cemitérios particulares. Lá estão, por exemplo, Ataulfo Alves – compositor, Catulo da Paixão Cearense - músico e compositor, Chiquinha Gonzaga - compositora e maestrina, Elton Medeiros – compositor, Guilherme de Brito – compositor, Ismael Silva – compositor e Luiz Melodia - compositor e cantor.

 

Inauguração do Projeto Cultural, em 2014

 

Notícias 18 Setembro 2019

Prefeitura do Rio autoriza Transferências de Jazigos pelas Concessionárias

As Concessionárias Rio Pax (0800 726 1100) e Reviver (0800 022 1650), responsáveis pela gestão dos cemitérios públicos da cidade do Rio de Janeiro, abrem nesta segunda-feira, 23 de setembro, o atendimento especial para transferências de titularidade de jazigos perpétuos.

Suspenso desde 2013, durante a intervenção decretada por indícios de irregularidades na antiga administração, agora as famílias poderão requisitar o serviço, mediante entrega de documentação, quitação das taxas cemiteriais e pagamento de tarifas de transferência, proporcionais ao valor do jazigo.

Para o órgão da Secretaria de Conservação, cerca de 80% dos jazigos em perpetuidade estão com a transferência defasada em razão do falecimento dos antigos titulares. O novo documento, confeccionado com diversos itens de segurança gráfica, integra o pacote de inovações tecnológicas implantadas para a eficiência do setor.

 

O anúncio foi feito pela Coordenadora Geral de Cemitérios e Serviços Funerários do município, Daniela Mantovanelli, durante entrevista no programa Bom Dia Rio, da Rede Globo. Assista.

 

 

Baixe Grátis o Guia de Transferência de Jazigos e entenda o funcionamento dos Cemitérios Públicos no Rio de Janeiro. Veja quem pode transferir, as condições, os documentos necessários e como proceder, passo a passo.

 

 

Notícias 10 Agosto 2019

Dia dos Pais nos Cemitérios do Rio tem homenagens e novidades da expansão.

Quem visitar os cemitérios públicos e privados da cidade do Rio de Janeiro, neste Dia dos Pais, poderá participar de diversos cultos religiosos e eventos programados para familiares e amigos.

As concessionárias Rio Pax S.A. (São João Batista, Inhaúma, Irajá, Pechincha - Jacarepaguá, Campo Grande e Piabas) e Reviver S.A. (São Francisco Xavier - Cajú, Murundú - Realengo, Ilha de Paquetá, Santa Cruz, Ricardo de Albuquerque, Ilha de Guaratiba e Cacuia - Ilha do Governador), que administram os cemitérios municipais desde agosto de 2014 e janeiro de 2015, respectivamente, continuam ampliando as instalações e inovando nos serviços. Todas as equipes de atendimento estarão de plantão desde a véspera, quando muitos antecipam as homenagens. (Veja o quadro Públicos em Expansão)

Entre os particulares, o Cemitério da Penitência terá programação especial. A dinâmica 'Pai, Porto Seguro' convidará os visitantes a posicionarem barquinhos de papel numa estrutura montada próximo ao Cemitério Vertical, formando um monumento em homenagem aos pais. Música de violino e estátuas vivas serão outras atrações.

No Memorial do Rio, o novo cemitério vertical localizado no início da Via Washington Luís, acontece a Celebração Especial “Porque Deus, para melhor se explicar criou um Pai na terra”. O evento está marcado para as 11:00 horas.

No Catumbi, o tradicional cemitério da região central da cidade, tem Missa Católica às 10:00 horas.

No Jardim da Saudade, em Sulacap e em Paciência, as Missas Católicas acontecem às 11:30 horas.

 

PÚBLICOS EM EXPANSÃO

Entre as novidades que serão mostradas ao público neste dia dos pais, estão os projetos de ampliação da capacidade de sepultamentos e modernização dos serviços prestados pelas concessionárias.

 

Concessionária Reviver S.A. (0800 022 1650)

 

No Cemitério de Guaratiba, o objetivo é integrar a simplicidade do local à beleza natural da região e à diversidade da vegetação nativa preservada no cemitério. A revitalização está garantindo modernidade e oferecendo jazigos verticalizados de locação, com tecnologia de tratamento de gases e criação de espaços de convivência, além de novos jazigos em formato de perpetuidade, para atender à crescente demanda.

 

O Cemitério de Santa Cruz recebe melhorias estruturais significativas nas instalações. Estão em andamento as obras de ampliação do novo espaço verticalizado, com moderno tratamento de gases e serviços ambientais.

 

Os maiores cemitérios da Reviver: Caju, Cacuia e Ricardo de Albuquerque, estão ganhando novos investimentos privados em infraestrutura, modernização, conforto e atendimento humanizado.

 

 

 

Concessionária Rio Pax S.A. (0800 726 1100)

 

O destaque da Rio Pax é o investimento de R$35 milhões estimados para o novo complexo vertical do Cemitério e Crematório São João Batista, totalmente equipado com tecnologia sustentável de ponta, além de reformas na área histórica. A verticalização segue tendência mundial e atende à alta demanda por vagas no município. Ao fim das obras, em 2020, a capacidade do cemitério será 30% maior.

 

Outras unidades da rede também receberam obras de ampliação, como os Cemitérios de Inhaúma e de Campo Grande. Para atender a crescente densidade populacional da região foram liberados mais 400 novas gavetas e quase mil nichos para guarda de restos mortais. A verticalização é o formato mais digno, sustentável e eficiente encontrado para a garantia de vagas na zona norte da cidade.

 

 

Daniela Mantovanelli, Coordenadora Geral da Coordenadoria Geral de Controle de Cemitérios e Serviços Funerários da Prefeitura do Rio de Janeiro – CGCS, tem afirmado em suas visitas técnicas, que trabalha com foco no “Atendimento humanizado e na Gestão Cemiterial eficiente”. “Estamos avançando para que o município do Rio seja uma referência nacional em serviços cemiteriais de excelência! Nossa população merece ser restituída em seus direitos no momento mais difícil de despedida do seu ente querido!”, finaliza.

Notícias 29 Novembro 2018

Rio Pax e Prefeitura do Rio lançam o novo Complexo Cemiterial São João Batista

 

Primeiro crematório da Zona Sul

Em entrevista ao jornalista Pedro Bial, a atriz Beth Faria disse em 2016, que seu desejo era ser cremada no São João Batista na presença de seus muitos amigos, mas que, infelizmente, o local não tinha crematório. O sonho tão sonhado pelos moradores da zona sul do Rio de Janeiro finalmente vai sair do papel. Segundo o fundador da Rio Pax, concessionária que administra o mais famoso cemitério do país, Geraldo Magela Monge, faltava um projeto com garantia de sustentabilidade e cuja arquitetura estivesse em sintonia com o tradicional bairro de Botafogo. A garantia de eficiência tecnológica veio da Coordenadoria Geral de Controle de Cemitérios e Serviços Funerários – CGCS, através da titular da pasta, Daniela Mantovanelli.

 

Passado e futuro estarão unidos em um dos projetos arquitetônicos mais ousados do mercado cemiterial brasileiro. Um “Túnel do Tempo” foi montado neste dia 28 de novembro para lançar a Pedra Fundamental do que será o mais moderno complexo, entre os cemitérios públicos, que engloba um avançado Cemitério Vertical, equipado com tecnologia de ponta, o primeiro crematório desta região da cidade e, ainda, um programa de resgate da história da fundação do Estado e Município, através das suas valorosas obras de arte e personalidades sepultadas no campo santo. Usando elementos criativos e lúdicos, o túnel conduziu os convidados para a área do coquetel, fazendo com que se sentissem parte da história do Rio.

A preservação do acervo cultural e da memória histórica do São João Batista, fundado em 1852 por D. Pedro II, sempre foram pontos de destaque da nova gestão, que desde 2014 desenvolve o Projeto Cultural Queridos para Sempre! Visitantes de diversos países podem saber mais sobre as personalidades do local, com um aplicativo leitor de código QR. O modelo foi inspirado nos mais famosos cemitérios da Europa, considerados os mais importantes pontos turísticos.

 

Um showroom permanecerá montado na entrada principal com protótipos das gavetas sustentáveis do Cemitério Vertical, e que também serão implantadas em outras áreas mais antigas do Cemitério. O sistema de sepultamento passa a ser automatizado, com compartimentos de materiais recicláveis, feitos a partir de garrafas pet, bagaço de cana e fibra de coco.

 

Os Jardins Suspensos do São João Batista

O projeto tem previsão de conclusão para o primeiro semestre de 2020, ainda na atual gestão. Também estão previstas novas capelas e salas que terão velórios personalizados, um columbário onde poderão ser guardadas as urnas com as cinzas, representando verdadeiros memoriais de homenagem das famílias aos seus entes queridos, além de seis blocos com mais de três mil jazigos e nichos com tecnologia sustentável, a mais moderna do país e reconhecida internacionalmente.  Haverá ainda áreas de repouso para as famílias, além de toda a infraestrutura necessária para o maior conforto e aconchego, no momento de despedida.

As primeiras gavetas e nichos equipados com a nova tecnologia, já foram inaugurados na parte antiga do São João Batista. Um sistema integrado de sepultamento biosseguro, com controle inteligente, de forma automatizada, de estanqueidade e tratamento de gases por dissociação molecular, controlado via satélite, garantindo o pleno atendimento à Resolução Federal n° 335/2003 do CONAMA, que trata das diretrizes para o licenciamento ambiental de cemitérios verticais e horizontais.

Uma das grandes vantagens deste modelo de jazigos sobrepostos, considerando as características do terreno, é a eliminação dos canteiros de obras, os riscos associados e resíduos provenientes. É uma tecnologia limpa em seu processo de implantação, e segura para as próximas gerações, com duração de até 300 anos, garantem.

 

 

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO MUNICÍPIO

O projeto faz parte do Planejamento Estratégico da Coordenadoria Geral de Controle de Cemitérios e Serviços Funerários, que busca a excelência operacional aliada à modernidade e ao aumento da qualidade dos serviços cemiteriais. “Queremos proporcionar um atendimento mais humanizado e digno para toda a população, em um momento que costuma ser muito doloroso para as famílias” – destacou Daniela Mantovanelli, Coordenadora-Geral da pasta.

 

Em sua fala, durante o evento, Daniela afirmou que o São João Batista será o primeiro dos 13 cemitérios públicos do Rio a passar por esse processo de modernização e melhoria da eficiência em todos os serviços essenciais. “Este lançamento representa um marco no setor cemiterial. Estamos preparando os cemitérios do Rio de Janeiro para um novo momento. Com o slogan “A vida é um constante recomeço! Bem-vindo ao novo São João Batista”, vamos iniciar uma fase mais moderna no que se refere à tecnologia e conforto neste segmento, preservando as memórias” – finalizou.

 

Em seu discurso, Geraldo Monge (ao lado de Franklin Toscano, representante oficial do Prefeito Marcelo Crivella e de Daniela Mantovanelli), destacou que o Novo São João Batista vai promover e estimular o resgate do patrimônio histórico brasileiro, no momento em que a cidade perde um de seus mais relevantes Museus. “Como já ocorre na Argentina e na França, pretendo estimular o interesse da população carioca para enxergar o São João Batista como uma opção de roteiro turístico e cultural, que já recebeu o título de maior exposição de Art Nouveau a céu aberto na América Latina. Lá também é possível aprender muito sobre a história do Brasil e de suas personalidades. Meu sonho é colocar os cemitérios que estão sob a concessão da Rio Pax, em um patamar de excelência, nunca visto antes no Município do Rio de Janeiro, e meus ideais estão completamente alinhados com a visão estratégica da Coordenadora Geral da pasta, pois o mercado tem sido direcionado e orientado adequadamente por sua visão de crescimento sustentável do ramo cemiterial” – concluiu.

 

 

VOCÊ SABIA?

O São João Batista reúne um inestimável patrimônio histórico e cultural em uma área de quase 225 mil metros quadrados. Entre os mais de 40 mil jazigos e 300 mausoléus, estão diversas personalidades nacionais como Santos Dumont, Carmem Miranda, Oscar Niemeyer, Tom Jobim, Cândido Portinari, Cecília Meireles, Ary Barroso, Luis Carlos Prestes, Clara Nunes e Cazuza.

Em 2014, o Cemitério passou a ser administrado pela Concessionária Rio Pax, recebendo diversos investimentos em obras de restauração, conservação, infraestrutura, limpeza e acessibilidade, incluindo a restauração do Pórtico principal, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Estes investimentos têm sido motivados e incentivados pela Coordenadora Geral da pasta Daniela Mantovanelli, desde 2017, quando trouxe para a gestão pública a sua experiência de quase 20 anos do mercado multinacional.

 

 

Prestígio do Setor Funerário e Cemiterial

Notícias 02 Novembro 2018

Cemitérios do Rio muito além do Dia de Finados

Pelo menos dois milhões de pessoas visitaram os cemitérios do Rio de Janeiro neste Dia de Finados, apesar do feriado prolongado. Como sempre, a chuva manteve a tradição de "chover no finados"; muitos viveram a triste experiência do finados pela primeira vez; nas ruas e portões, gente de todas as idades tentando ganhar a vida...

Mas o que se viu foi muito mais que a pluralidade dos atos religiosos e as várias ações de solidariedade programadas para o conforto das famílias. Os serviços cemiteriais e funerários disponíveis nos cemitérios públicos ganharam qualidade de gestão e se transformam para melhor a cada ano, provando que o processo de concessão pública foi decisão acertada. Acabou com as filas, devolveu a dignidade e apontou padrões de atendimento. Segundo a coordenadora-geral de Cemitérios e Serviços Funerários da Prefeitura do Rio de Janeiro, Daniela Mantovanelli, que participou dos principais eventos das redes pública e privada, "este é o caminho das muitas inovações que serão implementadas nos próximos meses".

 

Programação Cultural e Religiosa nos Cemitérios Particulares

Por outro lado, os cemitérios particulares, que investiram na expansão e modernização de instalações, aproveitaram a data para apresentar suas novidades aos milhares de usuários e potenciais clientes, numa programação repleta de homenagens e atrações culturais.

 

  

Cemitério da Penitência:

https://cemiteriodapenitencia.com.br

 

O tradicional Cemitério da Penitência, que em setembro inaugurou o maior complexo cemiterial da América Latina, considerando a diversidade de instalações, programou workshop, passeio cultural, apresentações musicais e missas em diversos horários. Pela manhã, as instalações do Cemitério Vertical e Crematório receberam as bençãos do Cardeal Arcebispo do Rio, Dom Orani Tempesta. "A tradição viva do Dia de Finados é a certeza de que a vida continua após a morte" disse. O cemitério ainda distribuiu flores e os visitantes puderam deixar mensagens nos murais da Campanha da Gratidão. O Sexteto da Orquestra da Maré fez sucesso.

 

 

A Coordenadora Daniela Mantovanelli com o Cardeal Arcebispo, Dom Orani Tempesta, entre os diretores do Penitência, Alberto Brenner Jr e Flávio Esteves. Daniela ainda acompanhou os eventos do Jardim da Saudade - Sulacap, do Memorial do Rio, e a tradicional missa pelos indigentes, sepultados em Santa Cruz.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

http://jardimdasaudade.com.br

 

A programação dos Cemitérios Jardim da Saudade (Sulacap e Paciência), reconhecidos entre os mais belos empreendimentos do país, recebeu milhares de visitantes durante todo o dia.

O Jardim da Saudade Sulacap realizou um Tributo em Memória dos Policiais Vítimas da Violência no Rio de Janeiro, com inauguração de monumento em solidariedade aos seus familiares. A Banda Sinfônica da PMRJ apresentou o Concerto – Manifesto “Pátria Amada Paz” no evento que contou com missas e músicas em vários ambientes.

Entre as atrações, uma Exposição Virtual (totens digitais) em homenagem aos PMs, e a presença do CVV – Centro de Valorização da Vida, com sua tradicional campanha de prevenção contra o suicídio.

No Jardim da Saudade Paciência um Tributo pela Paz, dedicado à esperança de um futuro melhor para o país e para o Rio, abriu a programação. Músicos do Theatro Municipal apresentaram o Concerto – Manifesto “Pátria Amada Paz”.

 

 

 

 

 

 

 

 

http://memorialdorio.com.br

 

O primeiro Cemitério Vertical construído fora do complexo do Caju, o Memorial do Rio (Via Washington Luís) ajudou a amenizar a dor dos familiares com apresentações musicais e cultos religiosos. Os visitantes ganharam um “tour” pelos diversos ambientes do cemitério, cuja arquitetura lembra um hotel de várias estrelas. Os músicos se apresentaram com violino, saxofone, flauta e teclado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Como foi o movimento de visitantes nos Cemitérios Públicos

 

http://concessionariariopax.com.br

 

Cemitério São João Batista:

 

 

Cemitério de Campo Grande:

 

Cemitério de Irajá:

 

Cemitério de Inhaúma:

 

Cemitério de Jacarepaguá:

 

 

 

 

http://concessionariareviver.com.br

 

Cemitério do Caju:

 

Santa Cruz:

 

Ilha de Guaratiba:

 

Ilha de Paquetá:

 

Murundu (Realengo):

 

Ricardo de Albuquerque:

 

Cacuia (Ilha do Governador):

 

 

 

 

Imagens: Edvaldo Silva, Sandro Augusto, Patrícia Porto, Sérgio Amaral e colaboradores.

 

Notícias 31 Outubro 2018

Finados no Rio: Cemitérios Públicos e Particulares tem programas culturais e religiosos

Quem visitar os cemitérios públicos e particulares do Rio de Janeiro neste Finados, entre 7h e 18h, vai encontrar diversos atos religiosos e várias ações programadas para o conforto das famílias e amigos que mantém a tradição de reverenciar seus mortos em nome da fé.

Para atendimento de eventuais dúvidas e emergências, foram treinadas equipes de orientação sobre os novos serviços cemiteriais e funerários disponíveis em cada local, desde que os cemitérios do Rio ganharam mais atenção dos poderes públicos municipais. Os principais cemitérios estão em processo de expansão e modernização de suas instalações, que serão apresentadas aos milhares de usuários e potenciais clientes.

A coordenadora-geral de Cemitérios e Serviços Funerários da Prefeitura do Rio de Janeiro, Daniela Mantovanelli, estará presente nos principais eventos.

 

Respeito à Diversidade e Liberdade Religiosa

Apesar do feriado em plena sexta-feira, o que deve estimular muitas viagens no fim de semana prolongado, todos os programas especiais de missas católicas, cultos protestantes e de matrizes africanas ou orientais foram mantidas pelas respectivas instituições, principalmente nos cemitérios públicos, sob responsabilidade das Concessionárias Reviver e Rio Pax.

A Arquidiocese do Rio de Janeiro, por exemplo, divulgou sua programação, que contará com a estrutura de segurança e saúde dos cemitérios nas principais regiões da cidade. O Dia de Finados também será comemorado em todas as cidades do estado.

 

http://concessionariariopax.com.br

 

Os principais cemitérios da Concessionária Rio Pax (São João Batista, Campo Grande, Irajá, Inhaúma e Pechincha), foram preparados para os milhares de visitantes que todos os anos prestam homenagem aos seus entes queridos. Entidades religiosas de diversos segmentos decidiram participar da programação e dos atendimentos ao público.

As religiões de matriz Afro-Brasileira planejaram cultos e prestação de serviços sociais, a partir das 8:30h.

A Igreja Católica realizará Missas de hora em hora.

A Igreja Evangélica cuidará da distribuição de água, prestação de serviços sociais e distribuição de literatura devocional, em horários variados.

 

 

http://concessionariareviver.com.br

 

Cemitério do Caju:

Missas de hora em hora, desde às 8h até 17h.

Como nos anos anteriores, a Concessionária terá profissionais de saúde para medição de níveis de glicose e de pressão arterial, além de distribuição de água e botões de rosas.

 

Santa Cruz:

Missas às 8h, 9h, 11h e 15h, sendo que a última será celebrada pelo Cardeal Arcebispo Dom Orani Tempesta.

 

Ilha de Guaratiba:

Missa às 8h

 

Ilha de Paquetá:

Missa às 10h

 

Murundu (Realengo):

Missas às 8h, 10h, 12h, 14h e 16:30h, sendo que a última será realizada pelo bispo diocesano de Nova Friburgo, Dom Edney Gouvêa Mattoso.

 

Ricardo de Albuquerque:

Missas de hora em hora, desde às 8h até 17h.

 

Cacuia (Ilha do Governador):

Missas às 9h, 11h, 14h e 17h. Terços e louvores católicos às 8h, 10h, 15h e 16h

 

 

 

Cultura e Tradição nos Cemitérios Particulares. Programação começa na véspera.

 

Cemitério da Penitência:

https://cemiteriodapenitencia.com.br

 

O tradicional Cemitério da Penitência, que recentemente inaugurou o maior complexo cemiterial da América Latina, considerando a diversidade de instalações, vai apresentar suas novidades entre atrações culturais e cerimônias que começam na véspera.

Dia 1º de Novembro

11h – Workshop “Flores para todas as vidas”, com a trainer em Programação NeuroLinguística e diretora da Flores e Seres, Sandra Braconnot.

14h – Passeio Cultural com Milton Teixeira. Tema: Museu Nacional. Participação do grupo O Corsário Carioca e do ator Tiago Azevedo.

 

Dia 2 de Novembro

Missas às 8h, 10:30h e 15h, sendo que a Benção do Cardeal Arcebispo do Rio, Dom Orani Tempesta está prevista para as 9h.

O Sexteto da Orquestra da Maré fará apresentação às 9:15h.

O cemitério fará a distribuição de flores e apresentará a Campanha da Gratidão.

 

 

 

http://jardimdasaudade.com.br

 

Reconhecidos entre os mais belos empreendimentos do país, os Cemitérios Jardim da Saudade (Sulacap e Paciência) terão programações distintas.

O Jardim da Saudade Sulacap realizará um Tributo em Memória dos Policiais Vítimas da Violência no Rio de Janeiro, com inauguração de monumento em solidariedade aos seus familiares. A Banda Sinfônica da PMRJ apresentará o Concerto – Manifesto “Pátria Amada Paz” no evento que começa às 10h e termina às 12h.

Quem visitar o Cemitério Parque, em Sulacap, também vai conhecer uma Exposição Virtual (totens digitais) em homenagem aos PMs.

O CVV – Centro de Valorização da Vida, promoverá sua tradicional campanha de prevenção contra o suicídio.

A programação religiosa tem missas católicas às 8h, 11h, 14h e 16h. O culto evangélico começa às 13h.

 

Jardim da Saudade Paciência

Em Paciência, o Jardim da Saudade realizará um Tributo pela Paz, dedicado à esperança de um futuro melhor para o país e para o Rio.

Músicos do Theatro Municipal apresentarão o Concerto – Manifesto “Pátria Amada Paz”. Na inauguração do Tributo o público será convidado a participar do Hino Nacional. O evento começa às 10h.

A missa católica está programada para as 11h e o culto evangélico para as 12h.

 

 

http://memorialdorio.com.br

 

O primeiro Cemitério Vertical construído fora do complexo do Caju, o Memorial do Rio (Via Washington Luís) anunciou uma programação que promete amenizar a dor dos familiares. Entre apresentações musicais e cultos religiosos, os visitantes ganham um “tour” pelos diversos ambientes do cemitério, cuja arquitetura lembra um hotel de várias estrelas. Os músicos se apresentam com violino, saxofone, flauta e teclado.

O Culto Ecumênico começa às 10:30h com a presença do Pastor Edison Teixeira da Silva, da Igreja Metodista (Queimados). Na outra parte do evento, às 11:30h, a Missa será proferida pelo Padre Valnei Pomponet Oliveira, da Igreja N. Srª. da Glória (Cordovil).

      

 

 

 

http://cemiteriodocatumbi.com.br

 

Neste Finados o centenário Cemitério do Catumbi (Ordem de São Francisco de Paula), abre suas portas totalmente renovado em suas instalações e equipamentos. Visitantes ainda podem passear pelas dezenas de túmulos de personalidades da história, das artes, das letras...

As Missas começam às 8h, 9h, 10h, 11h, 16h e 17h

 

Notícias 23 Agosto 2018

Cemitério São João Batista. Parece particular, mas é público e muito especial

Todos os dias, centenas de visitantes se transformam em admiradores do novo Cemitério São João Batista, na zona sul do Rio de Janeiro. Familiares e amigos em tristes cerimônias de despedida, se misturam aos turistas de diversas regiões do Brasil e do mundo, descobrindo que o SJB é muito mais que o famoso “Cemitério das Estrelas”, inaugurado pelo Imperador D. Pedro II, e onde descansam ídolos de várias gerações. Uns se dizem encantados com a riqueza cultural das obras de arte que ornamentam os milhares de túmulos. Outros passeiam pelas alamedas floridas, reconhecendo nomes que fizeram a história do país, desde os tempos coloniais, passando pelas repúblicas. Afinal, a história do Brasil está escrita nos cemitérios do Rio.

Administrado pela Concessionária Rio Pax, o São João Batista passou por um programa de recuperação das características originais, ao mesmo tempo em que modernizou instalações e processos de gestão. Construções e ornamentos em pedras, ferragens e madeiras foram restaurados, assim como os pisos e jardins das quadras. Os investimentos e cuidados deram resultados estéticos e econômicos. Muitos proprietários de jazigos procuram pelos serviços de manutenção oferecidos pelo cemitério, pensando na valorização de seus espaços, e na própria legislação municipal, que prevê a retomada dos túmulos abandonados.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Projeto Cultural Queridos para Sempre!

Desde 2015, quem visita o cemitério São João Batista encontra um código QRCode nos túmulos de centenas de famosos. Basta apontar o smartphone ou tablet com acesso à internet, para o desenho em formato de código de barras, para descobrir quem está enterrado ali, sua história, fotos, vídeos, textos biográficos e outras curiosidades. Mais que uma inovação, a iniciativa mostra os avanços nos sistemas de informação e de controle em implantação no cemitério, como o sistema de vigilância. É o Projeto Cultural Queridos para Sempre!, adotado pela Rio Pax.

Gravados com laser numa placa de aço afixada nos jazigos, os QRCodes estão instalados nas sepulturas mais visitadas, como as de Cândido Portinari, Santos Dumont, Olavo Bilac, Graciliano Ramos, Carmem Miranda, Cazuza, Tom Jobim, Clara Nunes,  Chacrinha, Vicente Celestino, Aracy de Almeida, Nelson Gonçalves, Didi Folha Seca, Marechal Rondon, Presidente Dutra e o Mausoléu da Academia Brasileira de Letras.

Além de perpetuar a história das famílias e de seus entes queridos, a novidade promete facilitar a vida de quem não quer deixar trabalho para os amigos e parentes. Assim, qualquer pessoa pode deixar pronto o seu epitáfio digital, a sua mensagem de vida para a posteridade, sem esquecer nada e nem ser esquecido. O serviço também surge como opção para instituições e empresas que pensam em homenagear seus falecidos membros, diretores e clientes de uma forma original.

 

Visitantes prestam homenagens aos ídolos.

No destaque, as visitas de Alice Gonzaga, cineasta e diretora da Cinédia; Claudevan Melo, pesquisador de Francisco Alves e artistas alagoanos; e Lívio Colares, estudioso de biografias históricas. Veja o vídeo abaixo.

 

(fotos: Jaime Gouvêa e Edvaldo Silva)

Notícias 14 Novembro 2016

Deu no Extra: Cemitérios oferecem página em livro virtual para homenagear mortos.

O epitáfio, que resume em uma frase, precedida do “aqui jaz”, tudo que o morto representou em vida para familiares e amigos, parece estar com os dias contados. A internet sepultou as homenagens curtas. Agora, é possível fazer a biografia da pessoa que partiu, rechear com fotos e vídeos e armazenar na nuvem, para ser consultada por parentes e amigos em qualquer tempo e lugar, por meio de celular ou computador.

Rosilene e a filha, no túmulo da mãe, usam cartão com código para acesso à página Foto: Rafael Moraes / EXTRA

A novidade, batizada de "Dears Book" (Livros dos Queridos), é uma extensão do “Queridos Para Sempre”, que em dois anos cadastrou 200 personalidades no cemitério São João Batista, em Botafogo, e cem no Caju, na Zona Portuária. O serviço agora chega aos outros mortais, desde que os familiares paguem de R$ 800 a R$ 1.200, dependendo da complexidade da pesquisa.

A pessoa ainda recebe cem cartões com código de acesso às informações, para distribuir entre familiares e amigos, e a senha que permite atualização, incluindo comentários. A lápide também ganha código (Qr) para visualizar a biografia durante visitas. As informações também estão na internet (www.queridosparasempre.com.br). A vendedora Rosilene Silva de Souza, de 46 anos, recorreu ao projeto para perpetuar a memória da mãe Maria Helena Silva de Souza, morta em abril, aos 65, e sepultada no Jardim da Saudade, em Sulacap.

— É a forma de preservar a memória dela para as futuras gerações. Minha mãe era uma pessoa humilde, mas deu um grande exemplo ao criar três filhos sozinha — afirmou.

 

Reportagem de Geraldo Ribeiro

Leia mais: Jornal Extra

Notícias 07 Julho 2015

Túmulo de Cazuza no SJB recebe turistas no aniversário de 25 anos

Vinte e cinco anos depois de sua passagem meteórica pela vida na Terra, o ídolo Cazuza continua encantando gerações, mais vivo que nunca nas trilhas sonoras de filmes e telenovelas, emissoras de rádio, DVDs, CDs e LPs. Seu túmulo, um dos mais visitados do Cemitério São João Batista, no Rio de Janeiro, recebeu visitantes de diversas cidades durante toda a terça-feira.

Marcando a data, Lucinha Araújo, mãe do cantor, revelou que a gravadora Sony lançará um CD com músicas inéditas de Cazuza, cantadas por Caetano Veloso, Gilberto Gil, Bebel Gilberto e outros. Lucinha é, até hoje, a maior porta-voz da memória de Cazuza, ajudando a manter vivas suas lembranças por meio do livro Só as mães são felizes e do filme Cazuza – O tempo não para, entre outros projetos. Além disso, “adotou” outros tantos filhos que também foram tocados pela doença que levou o seu: à frente da Sociedade Viva Cazuza, incansável, ela presta apoio a crianças e adolescentes carentes portadores do HIV.