Todas as Notícias

Notícias 04 Abril 2019

Cemitérios Públicos do Rio cumprem metas da Prefeitura com entregas e obras de expansão

As concessionárias que prestam serviços funerários e cemiteriais no Rio de Janeiro, Rio Pax S/A e Reviver S/A, iniciaram a nova fase das ampliações das capacidades de sepultamento na capital, iniciadas em 2018 com a inauguração dos jazigos verticais no Cemitério São Francisco Xavier - Caju (Reviver) e no Cemitério de Inhaúma (Rio Pax). Agora chegou a vez de outras regiões receberem os benefícios de um projeto capaz de restituir a dignidade aos usuários e seus familiares.

Na semana passada o Cemitério de Campo Grande, que desde sua fundação estava “esquecido” pelos gestores públicos, recebeu sua primeira ampliação significativa. A Concessionária Rio Pax e a CGCS – Coordenadoria Geral de Controle de Cemitérios e Serviços Funerários, entregaram 200 novas gavetas verticalizadas com sistema de troca de gases e acabamento em granito. Segundo a Coordenadora Geral Daniela Mantovanelli, até o final do ano ainda serão entregues 1.932 gavetas e 2.146 nichos para depósito de restos mortais, somente neste cemitério. Outras unidades da rede passam pelo mesmo processo de expansão, em diferentes etapas, garantiu.

 

Responsável pelo Planejamento Estratégico do setor e pela observância do Contrato de Concessão firmado em 2014, Daniela Mantovanelli acompanha todas as etapas das obras, cujos projetos devem atender aos princípios da sustentabilidade ambiental.

 

Santa Cruz e Ricardo de Albuquerque

Relacionadas entre as obras mais complicadas, pela exigência de projetos avançados de drenagem, as expansões dos Cemitérios de Santa Cruz e Ricardo de Albuquerque tiveram início e serão concluídas já no próximo semestre. Segundo o engenheiro Sandro Augusto Lobo, da Concessionária Reviver, serão 720 novas gavetas em Santa Cruz e 960 em Ricardo de Albuquerque. O centenário Caju, que já recebeu 3384 gavetas, também será contemplado com outras 960 unidades.

Para a Prefeitura do Rio e diversas instituições, como o Ministério Público, Santa Cruz tem um significado especial em razão de ter recebido, por décadas, as pessoas não identificadas ou não procuradas pelas famílias. Porém, a tendência é que esse processo de modernização acabe com o estigma de “cemitério dos indigentes” e restitua a sua importância pelas referências históricas da região.

 

 

Experiências de Sucesso

Assim como o modelo de Gestão de Concessões, desenvolvido pela Coordenadoria local, tem recebido visitantes de outras cidades do estado e do país, Daniela tem trocado experiências com serviços funerários e cemiteriais reconhecidamente avançados em tecnologia e qualidade de atendimento ao público. Visitou o sistema de controle das funerárias em Porto Alegre - RS, o Campo Santo da Santa Casa de Salvador – BA, Cemitérios Públicos de Recife – PE e, recentemente, foi recebida pela diretoria do maior cemitério vertical do planeta, conforme o “Livro dos Recordes”, localizado em Santos – SP. O Grupo Memorial também administra o mais completo cemitério de animais do país, e o Rio de Janeiro vai anunciar novidades nessa área, atendendo demanda prevista no Planejamento Estratégico do órgão ligado à Secretaria Municipal de Conservação.

Ao apresentar o resultado de seu trabalho e planos ao prefeito Marcelo Crivella, Daniela Mantovanelli disse acreditar que “as mudanças positivas implantadas e em andamento, com planejamento e direcionamento estratégico, já transformaram a realidade da população, e deixarão um legado no Ramo Cemiterial, Crematorial e Funerário, para as próximas gerações.”

 

Notícias 02 Novembro 2018

Cemitérios do Rio muito além do Dia de Finados

Pelo menos dois milhões de pessoas visitaram os cemitérios do Rio de Janeiro neste Dia de Finados, apesar do feriado prolongado. Como sempre, a chuva manteve a tradição de "chover no finados"; muitos viveram a triste experiência do finados pela primeira vez; nas ruas e portões, gente de todas as idades tentando ganhar a vida...

Mas o que se viu foi muito mais que a pluralidade dos atos religiosos e as várias ações de solidariedade programadas para o conforto das famílias. Os serviços cemiteriais e funerários disponíveis nos cemitérios públicos ganharam qualidade de gestão e se transformam para melhor a cada ano, provando que o processo de concessão pública foi decisão acertada. Acabou com as filas, devolveu a dignidade e apontou padrões de atendimento. Segundo a coordenadora-geral de Cemitérios e Serviços Funerários da Prefeitura do Rio de Janeiro, Daniela Mantovanelli, que participou dos principais eventos das redes pública e privada, "este é o caminho das muitas inovações que serão implementadas nos próximos meses".

 

Programação Cultural e Religiosa nos Cemitérios Particulares

Por outro lado, os cemitérios particulares, que investiram na expansão e modernização de instalações, aproveitaram a data para apresentar suas novidades aos milhares de usuários e potenciais clientes, numa programação repleta de homenagens e atrações culturais.

 

  

Cemitério da Penitência:

https://cemiteriodapenitencia.com.br

 

O tradicional Cemitério da Penitência, que em setembro inaugurou o maior complexo cemiterial da América Latina, considerando a diversidade de instalações, programou workshop, passeio cultural, apresentações musicais e missas em diversos horários. Pela manhã, as instalações do Cemitério Vertical e Crematório receberam as bençãos do Cardeal Arcebispo do Rio, Dom Orani Tempesta. "A tradição viva do Dia de Finados é a certeza de que a vida continua após a morte" disse. O cemitério ainda distribuiu flores e os visitantes puderam deixar mensagens nos murais da Campanha da Gratidão. O Sexteto da Orquestra da Maré fez sucesso.

 

 

A Coordenadora Daniela Mantovanelli com o Cardeal Arcebispo, Dom Orani Tempesta, entre os diretores do Penitência, Alberto Brenner Jr e Flávio Esteves. Daniela ainda acompanhou os eventos do Jardim da Saudade - Sulacap, do Memorial do Rio, e a tradicional missa pelos indigentes, sepultados em Santa Cruz.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

http://jardimdasaudade.com.br

 

A programação dos Cemitérios Jardim da Saudade (Sulacap e Paciência), reconhecidos entre os mais belos empreendimentos do país, recebeu milhares de visitantes durante todo o dia.

O Jardim da Saudade Sulacap realizou um Tributo em Memória dos Policiais Vítimas da Violência no Rio de Janeiro, com inauguração de monumento em solidariedade aos seus familiares. A Banda Sinfônica da PMRJ apresentou o Concerto – Manifesto “Pátria Amada Paz” no evento que contou com missas e músicas em vários ambientes.

Entre as atrações, uma Exposição Virtual (totens digitais) em homenagem aos PMs, e a presença do CVV – Centro de Valorização da Vida, com sua tradicional campanha de prevenção contra o suicídio.

No Jardim da Saudade Paciência um Tributo pela Paz, dedicado à esperança de um futuro melhor para o país e para o Rio, abriu a programação. Músicos do Theatro Municipal apresentaram o Concerto – Manifesto “Pátria Amada Paz”.

 

 

 

 

 

 

 

 

http://memorialdorio.com.br

 

O primeiro Cemitério Vertical construído fora do complexo do Caju, o Memorial do Rio (Via Washington Luís) ajudou a amenizar a dor dos familiares com apresentações musicais e cultos religiosos. Os visitantes ganharam um “tour” pelos diversos ambientes do cemitério, cuja arquitetura lembra um hotel de várias estrelas. Os músicos se apresentaram com violino, saxofone, flauta e teclado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Como foi o movimento de visitantes nos Cemitérios Públicos

 

http://concessionariariopax.com.br

 

Cemitério São João Batista:

 

 

Cemitério de Campo Grande:

 

Cemitério de Irajá:

 

Cemitério de Inhaúma:

 

Cemitério de Jacarepaguá:

 

 

 

 

http://concessionariareviver.com.br

 

Cemitério do Caju:

 

Santa Cruz:

 

Ilha de Guaratiba:

 

Ilha de Paquetá:

 

Murundu (Realengo):

 

Ricardo de Albuquerque:

 

Cacuia (Ilha do Governador):

 

 

 

 

Imagens: Edvaldo Silva, Sandro Augusto, Patrícia Porto, Sérgio Amaral e colaboradores.

 

Notícias 31 Outubro 2018

Finados no Rio: Cemitérios Públicos e Particulares tem programas culturais e religiosos

Quem visitar os cemitérios públicos e particulares do Rio de Janeiro neste Finados, entre 7h e 18h, vai encontrar diversos atos religiosos e várias ações programadas para o conforto das famílias e amigos que mantém a tradição de reverenciar seus mortos em nome da fé.

Para atendimento de eventuais dúvidas e emergências, foram treinadas equipes de orientação sobre os novos serviços cemiteriais e funerários disponíveis em cada local, desde que os cemitérios do Rio ganharam mais atenção dos poderes públicos municipais. Os principais cemitérios estão em processo de expansão e modernização de suas instalações, que serão apresentadas aos milhares de usuários e potenciais clientes.

A coordenadora-geral de Cemitérios e Serviços Funerários da Prefeitura do Rio de Janeiro, Daniela Mantovanelli, estará presente nos principais eventos.

 

Respeito à Diversidade e Liberdade Religiosa

Apesar do feriado em plena sexta-feira, o que deve estimular muitas viagens no fim de semana prolongado, todos os programas especiais de missas católicas, cultos protestantes e de matrizes africanas ou orientais foram mantidas pelas respectivas instituições, principalmente nos cemitérios públicos, sob responsabilidade das Concessionárias Reviver e Rio Pax.

A Arquidiocese do Rio de Janeiro, por exemplo, divulgou sua programação, que contará com a estrutura de segurança e saúde dos cemitérios nas principais regiões da cidade. O Dia de Finados também será comemorado em todas as cidades do estado.

 

http://concessionariariopax.com.br

 

Os principais cemitérios da Concessionária Rio Pax (São João Batista, Campo Grande, Irajá, Inhaúma e Pechincha), foram preparados para os milhares de visitantes que todos os anos prestam homenagem aos seus entes queridos. Entidades religiosas de diversos segmentos decidiram participar da programação e dos atendimentos ao público.

As religiões de matriz Afro-Brasileira planejaram cultos e prestação de serviços sociais, a partir das 8:30h.

A Igreja Católica realizará Missas de hora em hora.

A Igreja Evangélica cuidará da distribuição de água, prestação de serviços sociais e distribuição de literatura devocional, em horários variados.

 

 

http://concessionariareviver.com.br

 

Cemitério do Caju:

Missas de hora em hora, desde às 8h até 17h.

Como nos anos anteriores, a Concessionária terá profissionais de saúde para medição de níveis de glicose e de pressão arterial, além de distribuição de água e botões de rosas.

 

Santa Cruz:

Missas às 8h, 9h, 11h e 15h, sendo que a última será celebrada pelo Cardeal Arcebispo Dom Orani Tempesta.

 

Ilha de Guaratiba:

Missa às 8h

 

Ilha de Paquetá:

Missa às 10h

 

Murundu (Realengo):

Missas às 8h, 10h, 12h, 14h e 16:30h, sendo que a última será realizada pelo bispo diocesano de Nova Friburgo, Dom Edney Gouvêa Mattoso.

 

Ricardo de Albuquerque:

Missas de hora em hora, desde às 8h até 17h.

 

Cacuia (Ilha do Governador):

Missas às 9h, 11h, 14h e 17h. Terços e louvores católicos às 8h, 10h, 15h e 16h

 

 

 

Cultura e Tradição nos Cemitérios Particulares. Programação começa na véspera.

 

Cemitério da Penitência:

https://cemiteriodapenitencia.com.br

 

O tradicional Cemitério da Penitência, que recentemente inaugurou o maior complexo cemiterial da América Latina, considerando a diversidade de instalações, vai apresentar suas novidades entre atrações culturais e cerimônias que começam na véspera.

Dia 1º de Novembro

11h – Workshop “Flores para todas as vidas”, com a trainer em Programação NeuroLinguística e diretora da Flores e Seres, Sandra Braconnot.

14h – Passeio Cultural com Milton Teixeira. Tema: Museu Nacional. Participação do grupo O Corsário Carioca e do ator Tiago Azevedo.

 

Dia 2 de Novembro

Missas às 8h, 10:30h e 15h, sendo que a Benção do Cardeal Arcebispo do Rio, Dom Orani Tempesta está prevista para as 9h.

O Sexteto da Orquestra da Maré fará apresentação às 9:15h.

O cemitério fará a distribuição de flores e apresentará a Campanha da Gratidão.

 

 

 

http://jardimdasaudade.com.br

 

Reconhecidos entre os mais belos empreendimentos do país, os Cemitérios Jardim da Saudade (Sulacap e Paciência) terão programações distintas.

O Jardim da Saudade Sulacap realizará um Tributo em Memória dos Policiais Vítimas da Violência no Rio de Janeiro, com inauguração de monumento em solidariedade aos seus familiares. A Banda Sinfônica da PMRJ apresentará o Concerto – Manifesto “Pátria Amada Paz” no evento que começa às 10h e termina às 12h.

Quem visitar o Cemitério Parque, em Sulacap, também vai conhecer uma Exposição Virtual (totens digitais) em homenagem aos PMs.

O CVV – Centro de Valorização da Vida, promoverá sua tradicional campanha de prevenção contra o suicídio.

A programação religiosa tem missas católicas às 8h, 11h, 14h e 16h. O culto evangélico começa às 13h.

 

Jardim da Saudade Paciência

Em Paciência, o Jardim da Saudade realizará um Tributo pela Paz, dedicado à esperança de um futuro melhor para o país e para o Rio.

Músicos do Theatro Municipal apresentarão o Concerto – Manifesto “Pátria Amada Paz”. Na inauguração do Tributo o público será convidado a participar do Hino Nacional. O evento começa às 10h.

A missa católica está programada para as 11h e o culto evangélico para as 12h.

 

 

http://memorialdorio.com.br

 

O primeiro Cemitério Vertical construído fora do complexo do Caju, o Memorial do Rio (Via Washington Luís) anunciou uma programação que promete amenizar a dor dos familiares. Entre apresentações musicais e cultos religiosos, os visitantes ganham um “tour” pelos diversos ambientes do cemitério, cuja arquitetura lembra um hotel de várias estrelas. Os músicos se apresentam com violino, saxofone, flauta e teclado.

O Culto Ecumênico começa às 10:30h com a presença do Pastor Edison Teixeira da Silva, da Igreja Metodista (Queimados). Na outra parte do evento, às 11:30h, a Missa será proferida pelo Padre Valnei Pomponet Oliveira, da Igreja N. Srª. da Glória (Cordovil).

      

 

 

 

http://cemiteriodocatumbi.com.br

 

Neste Finados o centenário Cemitério do Catumbi (Ordem de São Francisco de Paula), abre suas portas totalmente renovado em suas instalações e equipamentos. Visitantes ainda podem passear pelas dezenas de túmulos de personalidades da história, das artes, das letras...

As Missas começam às 8h, 9h, 10h, 11h, 16h e 17h

 

Notícias 14 Novembro 2016

Deu no Extra: Cemitérios oferecem página em livro virtual para homenagear mortos.

O epitáfio, que resume em uma frase, precedida do “aqui jaz”, tudo que o morto representou em vida para familiares e amigos, parece estar com os dias contados. A internet sepultou as homenagens curtas. Agora, é possível fazer a biografia da pessoa que partiu, rechear com fotos e vídeos e armazenar na nuvem, para ser consultada por parentes e amigos em qualquer tempo e lugar, por meio de celular ou computador.

Rosilene e a filha, no túmulo da mãe, usam cartão com código para acesso à página Foto: Rafael Moraes / EXTRA

A novidade, batizada de "Dears Book" (Livros dos Queridos), é uma extensão do “Queridos Para Sempre”, que em dois anos cadastrou 200 personalidades no cemitério São João Batista, em Botafogo, e cem no Caju, na Zona Portuária. O serviço agora chega aos outros mortais, desde que os familiares paguem de R$ 800 a R$ 1.200, dependendo da complexidade da pesquisa.

A pessoa ainda recebe cem cartões com código de acesso às informações, para distribuir entre familiares e amigos, e a senha que permite atualização, incluindo comentários. A lápide também ganha código (Qr) para visualizar a biografia durante visitas. As informações também estão na internet (www.queridosparasempre.com.br). A vendedora Rosilene Silva de Souza, de 46 anos, recorreu ao projeto para perpetuar a memória da mãe Maria Helena Silva de Souza, morta em abril, aos 65, e sepultada no Jardim da Saudade, em Sulacap.

— É a forma de preservar a memória dela para as futuras gerações. Minha mãe era uma pessoa humilde, mas deu um grande exemplo ao criar três filhos sozinha — afirmou.

 

Reportagem de Geraldo Ribeiro

Leia mais: Jornal Extra

Notícias 01 Abril 2016

Concessionária Reviver amplia projetos de preservação nos cemitérios do Rio

Depois da iniciativa de implantar projetos de preservação da memória cultural, com pesquisa e identificação dos jazigos de personalidades e de importância histórica e artística (Projeto Queridos para Sempre!); e de preservação do ambiente cemiterial, para destinação correta de resíduos da atividade cemiterial (Projeto ReviVerde), a Concessionária Reviver realiza o levantamento das espécies que procuram abrigo nos cemitérios sob sua responsabilidade.

Ambientalistas e biólogos trabalham para identificar as espécies da fauna brasileira e preservar seus abrigos, ninhos e filhotes. Segundo os primeiros resultados da nova fase do Projeto ReviVerde, milhares de aves e animais vivem no ambiente cemiterial do Rio atraídos pela quantidade de árvores produtoras de sementes e frutas, além da proximidade de matas e maciços florestais.

Em junho, durante a semana do meio ambiente, visitantes, funcionários e vizinhos dos cemitérios da Reviver deverão receber noções básicas de educação ambiental, sobretudo para não depositar lixo e restos de alimentos no chão e sobre os túmulos; não acender velas fora dos locais indicados para cerimônias religiosas; não levar nem abandonar animais domésticos, como cães e gatos; não colocar gaiolas e armadilhas para pássaros e animais.

Durante a atualização cadastral, os usuários já estão sendo informados sobre o estado de conservação de seus túmulos, alguns construídos entre árvores nas décadas passadas e danificados por raízes que cresceram ao lado ou dentro deles. “A escolha das espécies corretas de arborização e decoração dos jazigos poderia evitar esses danos”, afirmam os novos gestores.

O ReviVerde mantém contato com os órgãos de saúde pública, para encontrar soluções ecológicas para cobras, aranhas, abelhas, roedores, pombos e vetores que podem colocar em risco os funcionários e visitantes. Além disso, colabora com órgãos policiais e de fiscalização para coibir a colocação de gaiolas por caçadores e traficantes de animais que agem contra a Lei de Crimes Ambientais.

Primeiras espécies catalogadas:

Animais (Micos, Tatús, Gambás e Lagartos)

Pássaros (Sabiás, Bem-te-vis, Sanhaços, Curiós, Tiês-sangue, Beija-flores, Viuvinhas, Coleiras, Canários, Periquitos, Anus brancos, Gaviões, Corujas, Pica-paus, Rolinhas, Juritis, Curruíras, Cambacicas e Calafates)

Notícias 30 Março 2016

Nova Funerária Reviver recebe frota de carros com tecnologia moderna

A nova Funerária Reviver, empresa da concessionária que administra 8 unidades cemiteriais da cidade, entre elas o maior cemitério do estado - segundo maior da América Latina (Caju) e o primeiro crematório do estado do Rio de Janeiro, acaba de receber sua frota de carros funerários para atendimento de seus clientes. 

Os veículos receberam as adaptações exigidas pela legislação e outras tecnologias que garantem qualidade e segurança nas remoções locais e regionais.

Notícias 09 Maio 2015

Cemitérios do Rio estão preparados para os milhares de visitantes no Dia das Mães

Quem visitar qualquer um dos 13 cemitérios públicos da cidade do Rio de Janeiro neste segundo domingo de maio, vai encontrar uma homenagem ao Dia das Mães, organizada pelo Portal Cemitérios do Rio com o apoio das Concessionárias Rio Pax e Reviver. Milhares de pessoas passam pelos cemitérios nesta data, considerada a mais importante do calendário, depois de Finados.

As concessionárias Rio Pax (São João Batista, Inhaúma, Irajá, Pechincha - Jacarepaguá, Campo Grande e Piabas) e Reviver (São Francisco Xavier - Cajú, Murundú - Realengo, Ilha de Paquetá, Santa Cruz, Ricardo de Albuquerque, Ilha de Guaratiba e Cacuia - Ilha do Governador), que passaram a administrar os cemitérios em agosto de 2014 e janeiro de 2015, respectivamente, estão reformando e ampliando suas necrópoles. As instalações administrativas, operacionais e de atendimento ao público, as estruturas de serviços funerários e as capelas ecumênicas, bem como as diversas áreas dos campos santos, já estão recebendo melhorias e novos sistemas de controle, de comunicação e de segurança.

Seguindo as exigências do decreto municipal que mudou a centenária e conturbada gestão da Santa Casa, ambas as concessionárias protocolaram projetos de ampliação da capacidade de sepultamentos em todos os cemitérios, incluindo a construção de novos jazigos perpétuos e temporários, de ossários e nichos, de capelas, crematórios e outros serviços de padrão internacional. Algumas mudanças já são visíveis, como a limpeza e a recuperação dos ambientes, porém os administradores realizam ações emergenciais e recebem sugestões dos usuários, enquanto aguardam as liberações dos órgãos públicos para início de algumas dessas novas construções.

 


Recadastramento das Sepulturas

Donos de jazigos e ossários perpétuos também devem aproveitar a visita para atualizarem seus cadastros. Para que possam garantir seus direitos na nova legislação, é essencial manter atualizados os dados do titular e das pessoas autorizadas a solicitar sepultamentos ou outros procedimentos. Segundo a RioPax, que já abriu sua campanha com o tema "Quem é vivo sempre aparece", o recadastramento é um processo simples, que pode ser feito nos cemitérios da rede ou pelo site www.riopax.com.br. Após avaliação da documentação, será emitido um certificado digital conferindo o título de perpetuidade. O Grupo ReViver deverá anunciar sua campanha nos próximos dias.

 

Gostou? Siga e Compartilhe

Notícias 28 Abril 2015

Donos de sepulturas abandonadas correm risco de perder direitos

Quem tem parentes sepultados em jazigos, gavetas, columbários ou nichos de família, em qualquer dos cemitérios públicos da cidade do Rio de Janeiro precisa atualizar as informações de cadastro. É o que afirmam os novos concessionários que passaram a administrar os 13 cemitérios locais após a saída da Santa Casa: a Rio Pax (São João Batista, Inhaúma, Irajá, Jacarepaguá, Campo Grande e Piabas) e a ReViver (São Francisco Xavier - Cajú, Murundú - Realengo, Paquetá, Santa Cruz, Ricardo de Albuquerque, Guaratiba e Cacuia - Ilha do Governador)

Para que possam garantir seus direitos na nova legislação, é essencial manter atualizados os dados do titular e das pessoas autorizadas a solicitar sepultamentos ou outros procedimentos. Segundo os administradores, é um processo simples e rápido onde, após avaliação da documentação, será emitido um certificado digital conferindo o título de perpetuidade.

A RioPax, que assumiu em agosto de 2014, abriu sua campanha com o tema "Quem é vivo sempre aparece", para recadastramento direto nos cemitérios da rede, pelo site www.riopax.com.br, ou pelo telefone 0800 726 1100. A Reviver também atualiza as informações diretamente nos cemitérios, ou atende pelo 0800 282 5672.

 

Notícias 21 Fevereiro 2015

Novos equipamentos agilizam serviços de limpeza nos cemitérios

Seis cemitérios do Rio estão inovando na limpeza. A iniciativa é da Rio Pax, que acaba de adquirir motos customizadas para cada cemitério que administra: São João Batista, Jacarepaguá, Irajá, Inhaúma, Campo Grande e Piabas, são os primeiros a contar com a 'motolixo' para fazer a conservação das quadras, aleias e jazigos.

Com a inovação, cada equipamento consegue simplificar o trabalho de várias equipes, podendo carregar de uma só vez 10 sacos de 200 litros. Se antes demorava quase dois dias para encher uma caçamba grande, agora são até três por dia (o equivalente a 1.350 sacos).

Notícias 15 Agosto 2014

Rio começa nova gestão em seis cemitérios após saída da Santa Casa

Os cemitérios públicos da cidade têm uma nova gestão a partir desta quinta-feira (14). Como mostrou o Bom Dia Rio, após as denúncias de corrupção durante a gestão da Santa Casa de Misericórdia, a administração passou para uma nova concessionária, que vai gerir seis dos 13 cemitérios públicos do Rio de Janeiro.