Todas as Notícias

Notícias 14 Março 2021

Vítimas da Covid 19 ganham Memorial Queridos para Sempre! nos Cemitérios

Perdeu Alguém para a Covid? Conhece Alguém?

A pandemia está provando que os momentos de despedida, quando existem, são insuficientes para dizer como as pessoas foram importantes em nossas vidas. Especialistas afirmam que as homenagens amenizam a dor da perda e ajudam o tempo do luto a passar com mais leveza, mesmo que muitos anos tenham se passado. Por tudo isso, as vítimas da Covid 19 estão ganhando o Memorial Queridos para Sempre!

Toda cidade tem seus Queridos para Sempre. Pessoas que deram a vida por seus familiares, ou para salvar vidas de outras famílias. Hospedado nas nuvens, o Queridos para Sempre! é um Memorial Digital que inova na forma de prestar homenagem e de contar a história dessa tragédia para as futuras gerações.

O Memorial poderá ser visitado na internet (queridosparasempre.com), onde cada nome abre uma página, que as respectivas famílias podem completar com fotos, história de vida e homenagens dos amigos. No mundo real, quem visitar sedes de instituições patrocinadoras e cemitérios públicos ou privados, também poderá encontrar a placa de aço do Memorial e um código QRidos, lido com celular e internet. As listagens de cada cidade são as oficiais, fornecidas pelos órgãos públicos, cartórios ou cemitérios locais. Novas inclusões serão possíveis mediante atestados de óbito.

O Memorial Queridos para Sempre! é uma inicativa da StartUp Melhor Cidade, que nasce alinhada aos princípios da pandemia. As pessoas aprenderam a viver na internet e muitas não terão condições de visitar os cemitérios. Além disso, as cidades, impactadas pela crise econômica, podem prestar homenagens às vítimas e suas famílias de forma inovadora e de mínimo custo, sem necessidade de grandes obras. De seus celulares, todos podem visitar o Memorial da Cidade, cujas placas estarão espalhados pelos órgãos públicos, instituições privadas e nos cemitérios.

A pandemia do novo coronavírus é a maior tragédia da história recente do Brasil e do mundo, com efeitos trágicos para milhões de pessoas. Com a proibição de velórios e cerimônias de despedida, além das restrições à presença nos enterros, a iniciativa facilita e abre oportunidade para que os cemitérios públicos e particulares sejam a referência natural das homenagens de seus municípios em respeito às famílias.

Quem assistiu ao filme Festa no Céu - Livro da Vida, foi apresentado a três mundos: o dos "Vivos", o dos "Esquecidos" e o dos "Lembrados". O famoso desenho animado mostra o jeito mexicano de lidar com a realidade da morte, onde o mundo dos Lembrados é colorido e animado, enquanto o dos Esquecidos é cinza e triste.

 

Placa de Aço Personalizada para Cemitérios Públicos e Particulares, Instituições, Empresas e Órgãos Públicos.

 

Print de uma capa de página na tela do celular.

 

 

Informações sobre participação das cidades e cemitérios, pelo email O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. 

 

Notícias 02 Novembro 2020

Cemitérios do Rio recebem menos visitantes no Finados da Pandemia

Como já era esperado, o movimento nos cemitérios públicos e privados do Rio de Janeiro foi menor, em relação aos anos anteriores. Apesar da flexibilização, muitos preferiram ficar na segurança de suas casas ou aproveitar o feriado prolongado. No período da tarde, porém, o sol apareceu e o movimento aumentou.

As administrações cumpriram as determinações da prefeitura, medindo temperaturas e fornecendo alcool em gel, além de controlar a formação de grandes grupos m túmulos famosos. As tradicionais cerimônias foram suspensas ou limitadas.

Alguns cemitérios escolheram mostrar novidades na estrutura de atendimento e as ampliações da disponibilidade de jazigos ecológicos. (Veja reportagem sobre a Concessionária Rio Pax)

 


Imagens enviadas do Cemitério São João Batista:

 

 

 

 

 

 

 

Imagens enviadas do Cemitério de Campo Grande:

 

 

 

 

Imagens enviadas do Cemitério de Inhaúma:

 

 

 

 

Imagens enviadas do Cemitério de Jacarepaguá - Pechincha

 

 

 

 

Imagens enviadas do Cemitério de Irajá:

 

 

Notícias 18 Setembro 2019

Prefeitura do Rio autoriza Transferências de Jazigos pelas Concessionárias

As Concessionárias Rio Pax (0800 726 1100) e Reviver (0800 022 1650), responsáveis pela gestão dos cemitérios públicos da cidade do Rio de Janeiro, abrem nesta segunda-feira, 23 de setembro, o atendimento especial para transferências de titularidade de jazigos perpétuos.

Suspenso desde 2013, durante a intervenção decretada por indícios de irregularidades na antiga administração, agora as famílias poderão requisitar o serviço, mediante entrega de documentação, quitação das taxas cemiteriais e pagamento de tarifas de transferência, proporcionais ao valor do jazigo.

Para o órgão da Secretaria de Conservação, cerca de 80% dos jazigos em perpetuidade estão com a transferência defasada em razão do falecimento dos antigos titulares. O novo documento, confeccionado com diversos itens de segurança gráfica, integra o pacote de inovações tecnológicas implantadas para a eficiência do setor.

 

O anúncio foi feito pela Coordenadora Geral de Cemitérios e Serviços Funerários do município, Daniela Mantovanelli, durante entrevista no programa Bom Dia Rio, da Rede Globo. Assista.

 

 

Baixe Grátis o Guia de Transferência de Jazigos e entenda o funcionamento dos Cemitérios Públicos no Rio de Janeiro. Veja quem pode transferir, as condições, os documentos necessários e como proceder, passo a passo.

 

 

Notícias 10 Agosto 2019

Dia dos Pais nos Cemitérios do Rio tem homenagens e novidades da expansão.

Quem visitar os cemitérios públicos e privados da cidade do Rio de Janeiro, neste Dia dos Pais, poderá participar de diversos cultos religiosos e eventos programados para familiares e amigos.

As concessionárias Rio Pax S.A. (São João Batista, Inhaúma, Irajá, Pechincha - Jacarepaguá, Campo Grande e Piabas) e Reviver S.A. (São Francisco Xavier - Cajú, Murundú - Realengo, Ilha de Paquetá, Santa Cruz, Ricardo de Albuquerque, Ilha de Guaratiba e Cacuia - Ilha do Governador), que administram os cemitérios municipais desde agosto de 2014 e janeiro de 2015, respectivamente, continuam ampliando as instalações e inovando nos serviços. Todas as equipes de atendimento estarão de plantão desde a véspera, quando muitos antecipam as homenagens. (Veja o quadro Públicos em Expansão)

Entre os particulares, o Cemitério da Penitência terá programação especial. A dinâmica 'Pai, Porto Seguro' convidará os visitantes a posicionarem barquinhos de papel numa estrutura montada próximo ao Cemitério Vertical, formando um monumento em homenagem aos pais. Música de violino e estátuas vivas serão outras atrações.

No Memorial do Rio, o novo cemitério vertical localizado no início da Via Washington Luís, acontece a Celebração Especial “Porque Deus, para melhor se explicar criou um Pai na terra”. O evento está marcado para as 11:00 horas.

No Catumbi, o tradicional cemitério da região central da cidade, tem Missa Católica às 10:00 horas.

No Jardim da Saudade, em Sulacap e em Paciência, as Missas Católicas acontecem às 11:30 horas.

 

PÚBLICOS EM EXPANSÃO

Entre as novidades que serão mostradas ao público neste dia dos pais, estão os projetos de ampliação da capacidade de sepultamentos e modernização dos serviços prestados pelas concessionárias.

 

Concessionária Reviver S.A. (0800 022 1650)

 

No Cemitério de Guaratiba, o objetivo é integrar a simplicidade do local à beleza natural da região e à diversidade da vegetação nativa preservada no cemitério. A revitalização está garantindo modernidade e oferecendo jazigos verticalizados de locação, com tecnologia de tratamento de gases e criação de espaços de convivência, além de novos jazigos em formato de perpetuidade, para atender à crescente demanda.

 

O Cemitério de Santa Cruz recebe melhorias estruturais significativas nas instalações. Estão em andamento as obras de ampliação do novo espaço verticalizado, com moderno tratamento de gases e serviços ambientais.

 

Os maiores cemitérios da Reviver: Caju, Cacuia e Ricardo de Albuquerque, estão ganhando novos investimentos privados em infraestrutura, modernização, conforto e atendimento humanizado.

 

 

 

Concessionária Rio Pax S.A. (0800 726 1100)

 

O destaque da Rio Pax é o investimento de R$35 milhões estimados para o novo complexo vertical do Cemitério e Crematório São João Batista, totalmente equipado com tecnologia sustentável de ponta, além de reformas na área histórica. A verticalização segue tendência mundial e atende à alta demanda por vagas no município. Ao fim das obras, em 2020, a capacidade do cemitério será 30% maior.

 

Outras unidades da rede também receberam obras de ampliação, como os Cemitérios de Inhaúma e de Campo Grande. Para atender a crescente densidade populacional da região foram liberados mais 400 novas gavetas e quase mil nichos para guarda de restos mortais. A verticalização é o formato mais digno, sustentável e eficiente encontrado para a garantia de vagas na zona norte da cidade.

 

 

Daniela Mantovanelli, Coordenadora Geral da Coordenadoria Geral de Controle de Cemitérios e Serviços Funerários da Prefeitura do Rio de Janeiro – CGCS, tem afirmado em suas visitas técnicas, que trabalha com foco no “Atendimento humanizado e na Gestão Cemiterial eficiente”. “Estamos avançando para que o município do Rio seja uma referência nacional em serviços cemiteriais de excelência! Nossa população merece ser restituída em seus direitos no momento mais difícil de despedida do seu ente querido!”, finaliza.

Notícias 06 Janeiro 2017

Mobilização contra o Mosquito da Dengue nos Cemitérios da Reviver

A Concessionária Reviver S.A. integra-se aos esforços da Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro, para a eliminação dos potenciais criadouros do mosquito transmissor da Dengue e outras doenças. Em todos os cemitérios sob sua gestão, os funcionários de campo estão orientados a identificar e eliminar qualquer reservatório de água parada, principalmente os vasos de flores naturais e as flores de plástico deixadas pelos familiares. 

Segundo as recentes reportagens publicadas no jornal O DIA, existe grande risco de que os números das contaminações cresçam muito na cidade e no estado.

 

Especialistas alertam para risco de nova epidemia de chikungunya no RJ

Secretaria Municipal de Saúde estima que até três milhões de pessoas possam ser infectadas com a doença durante o verão.

Nessa época do ano é preciso tomar muito cuidado com as doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. No Rio de Janeiro, a preocupação é com a chikungunya. Os especialistas e a prefeitura estão prevendo que a cidade enfrente uma epidemia agora no verão.

Os sintomas da doença são dor de cabeça, febre, dor muscular e nas articulações, náuseas, manchas avermelhadas na pele e até queda de cabelo. As sequelas da doença podem durar por vários anos.

Nos anos anteriores a grande vilã era a dengue. Mas para a Fundação Osvaldo Cruz esse pode ser o verão da chikungunya. Como o vírus ainda é recente na cidade, poucas pessoas têm os anticorpos da doença. Então, a população fica mais vulnerável. No ano passado, quase 14 mil pessoas tiveram a chikungunya. O número equivale a menos de 0,5% da população carioca. Segundo a Fiocruz, esse ano a doença pode atingir 20% da população, o que significa mais de 1,2 milhão de pessoas.

Para a Secretaria Municipal de Saúde, o número de infectados deve ser ainda maior. “É de 30% a 50% e chegar a até três milhões de pessoas infectadas”, diz Carlos Eduardo De Mattos, secretário de Saúde do Rio de Janeiro.

A secretaria treinou diretores de hospitais e postos de saúde para o atendimento às vítimas do mosquito Aedes aegypti.

Notícias 14 Novembro 2016

Deu no Extra: Cemitérios oferecem página em livro virtual para homenagear mortos.

O epitáfio, que resume em uma frase, precedida do “aqui jaz”, tudo que o morto representou em vida para familiares e amigos, parece estar com os dias contados. A internet sepultou as homenagens curtas. Agora, é possível fazer a biografia da pessoa que partiu, rechear com fotos e vídeos e armazenar na nuvem, para ser consultada por parentes e amigos em qualquer tempo e lugar, por meio de celular ou computador.

Rosilene e a filha, no túmulo da mãe, usam cartão com código para acesso à página Foto: Rafael Moraes / EXTRA

A novidade, batizada de "Dears Book" (Livros dos Queridos), é uma extensão do “Queridos Para Sempre”, que em dois anos cadastrou 200 personalidades no cemitério São João Batista, em Botafogo, e cem no Caju, na Zona Portuária. O serviço agora chega aos outros mortais, desde que os familiares paguem de R$ 800 a R$ 1.200, dependendo da complexidade da pesquisa.

A pessoa ainda recebe cem cartões com código de acesso às informações, para distribuir entre familiares e amigos, e a senha que permite atualização, incluindo comentários. A lápide também ganha código (Qr) para visualizar a biografia durante visitas. As informações também estão na internet (www.queridosparasempre.com.br). A vendedora Rosilene Silva de Souza, de 46 anos, recorreu ao projeto para perpetuar a memória da mãe Maria Helena Silva de Souza, morta em abril, aos 65, e sepultada no Jardim da Saudade, em Sulacap.

— É a forma de preservar a memória dela para as futuras gerações. Minha mãe era uma pessoa humilde, mas deu um grande exemplo ao criar três filhos sozinha — afirmou.

 

Reportagem de Geraldo Ribeiro

Leia mais: Jornal Extra

Notícias 03 Novembro 2016

Quase um milhão de pessoas visitaram os cemitérios da Reviver neste finados

Neste dia de finados, o Caju, maior cemitério do estado do Rio de Janeiro, recebeu mais de 500 mil visitantes para as tradicionais homenagens aos seus parentes e amigos. Uma novidade foi o kit antissaudade, um coração feito em espuma com a frase 'Quando a saudade apertar, aperte aqui'. "Foi uma forma de aliviar a dor do ente querido que se foi", disse Sandra Fernandino, responsável pela comunicação da Concessionária Reviver. 

Entre as ações que fizeram sucesso ao longo de todo o dia, uma equipe de profissionais aferiu a pressão e mediu a taxa de glicose de centenas de pessoas. Monitores também tiraram dúvidas sobre os novos planos assistenciais disponíveis para a hora mais difícil da vida.

 

Ampliação de mais de 10 mil jazigos

O São Francisco Xavier também está com obras de ampliação de jazigos. Estão sendo construídos mais de 10 mil novas sepulturas no cemitério, e a previsão é que em novembro as primeiras mil unidades já estejam à disposição do público.

 

 

Como acontece em todos os anos, as missas católicas aconteceram em todos os cemitérios da Rede, que também receberam milhares de visitantes. A histórica capela da Ilha de Paquetá, por exemplo, recebeu dezenas de fiéis para a cerimônia coordenada pela paróquia local.

 

 

A inauguração de um Cenotáfio também foi destaque no Caju. Foram homenageadas diversas personalidades que um dia descansaram no São Francisco Xavier, mas que depois seguiram trasladados para suas cidades.

 

 

 

Lançamento no Caju

A grande novidade porém, foi o lançamento nacional do Dears Book, um inédito livro digital, criado para que as cidades registrem suas celebridades em todos os setores, pelo tempo que existir a internet. Segundo os idealizadores, toda cidade tem os seus Queridos para Sempre! Poetas, cantores, atores, escritores, cientistas, educadores, líderes e heróis de todas as áreas e épocas, que ao longo do tempo foram imortalizados em nomes de bairros, ruas, praças e prédios. No entanto, se existem cada vez menos espaços sem nome, como as pessoas serão homenageadas no futuro?

Agora, as instituições e as famílias estão ganhando uma inovação na forma de se contar a história para as futuras gerações e de prestar homenagem além da vida. 

Uma placa com um código QRCode foi instalada na principal entrada do cemitério. Pelo celular com internet, os visitantes podem encontrar os Queridos para Sempre do Caju, conhecer suas biografias e visitar seus túmulos.

 

Notícias 05 Junho 2016

Projeto ReviVerde mostra responsabilidade ambiental da Concessionária Reviver

Depois da iniciativa de implantar projetos de preservação da memória cultural, com pesquisa e identificação dos jazigos de personalidades e de importância histórica e artística (Projeto Queridos para Sempre!), e de preservação do ambiente cemiterial, para destinação correta de resíduos da atividade cemiterial (Projeto ReviVerde), a Concessionária Reviver lançou neste 5 de junho - Dia do Meio Ambiente, o levantamento das espécies que procuram abrigo nos cemitérios sob sua responsabilidade: Caju, Ilha do Governador, Ricardo de Albuquerque, Realengo, Santa Cruz, Ilha de Guaratiba e Ilha de Paquetá.

Ambientalistas e biólogos trabalham para identificar as espécies da fauna brasileira e preservar seus abrigos, ninhos e filhotes. Segundo os primeiros resultados da nova fase do Projeto ReviVerde, milhares de aves e animais vivem no ambiente cemiterial do Rio atraídos pela quantidade de árvores produtoras de sementes e frutas, além da proximidade de matas e maciços florestais.

Ainda no mês de junho, visitantes, funcionários e vizinhos dos cemitérios da Reviver deverão receber noções básicas de educação ambiental, sobretudo para não depositar lixo e restos de alimentos no chão e sobre os túmulos; não acender velas fora dos locais indicados para cerimônias religiosas; não levar nem abandonar animais domésticos, como cães e gatos; não colocar gaiolas e armadilhas para pássaros e animais.

Durante a atualização cadastral, os usuários também são informados sobre o estado de conservação de seus túmulos, alguns construídos entre árvores nas décadas passadas e danificados por raízes que cresceram ao lado ou dentro deles. “A escolha das espécies corretas de arborização e decoração dos jazigos poderia evitar esses danos”, afirmam os novos gestores.

O ReviVerde inicia contato com os órgãos de saúde pública, para encontrar soluções ecológicas para cobras, aranhas, abelhas, marimbondos, pombos, morcegos, ratos e outros roedores e vetores que podem colocar em risco os funcionários e visitantes. Além disso, colabora com órgãos policiais e de fiscalização para coibir a colocação de gaiolas por caçadores e traficantes de animais que tradicionalmente agiam nestes locais, contra a Lei de Crimes Ambientais.

 

Espécies catalogadas em todos os cemitérios da Reviver:

Animais (Calango, Caxinguelê, Gambá, Mico Estrela, Tatu Peba, Teiú)

Pássaros (Andorinha, Anu Branco, Anu Preto, Beija-Flor Tesoura, Beija-Flor de Papo Branco, Bem-Te-Vi, Bico de Lacre, Cambacica, Canário da Terra, Coleirinha, Corruíra, Coruja Buraqueira, Curió, Fogo Apagou, Gavião Caracará, João-de-Barro, Maritaca, Pica-Pau, Jurití, Quero-Quero, Rolinha, Sabiá Laranjeira, Sanhaço Cinza, Saracura, Tiê Sangue, Tucano de Bico Preto, Viuvinha)

 

 

Ferramenta Tecnológica

Outra novidade é a disponibilização de QR Code para identificar essas espécies. Basta aproximar o smartphone do código digital, que o visitante terá em seu celular as informações referentes a cada tipo de animal que habita nos cemitérios do Caju, Cacuia, Guaratiba, Paquetá, Realengo, Ricardo de Albuquerque e Santa Cruz, que são administrados pela Concessionária Reviver.  

 

 

O Projeto acontece no Caju e em todos os cemitérios da Reviver

 

Notícias 01 Abril 2016

Concessionária Reviver amplia projetos de preservação nos cemitérios do Rio

Depois da iniciativa de implantar projetos de preservação da memória cultural, com pesquisa e identificação dos jazigos de personalidades e de importância histórica e artística (Projeto Queridos para Sempre!); e de preservação do ambiente cemiterial, para destinação correta de resíduos da atividade cemiterial (Projeto ReviVerde), a Concessionária Reviver realiza o levantamento das espécies que procuram abrigo nos cemitérios sob sua responsabilidade.

Ambientalistas e biólogos trabalham para identificar as espécies da fauna brasileira e preservar seus abrigos, ninhos e filhotes. Segundo os primeiros resultados da nova fase do Projeto ReviVerde, milhares de aves e animais vivem no ambiente cemiterial do Rio atraídos pela quantidade de árvores produtoras de sementes e frutas, além da proximidade de matas e maciços florestais.

Em junho, durante a semana do meio ambiente, visitantes, funcionários e vizinhos dos cemitérios da Reviver deverão receber noções básicas de educação ambiental, sobretudo para não depositar lixo e restos de alimentos no chão e sobre os túmulos; não acender velas fora dos locais indicados para cerimônias religiosas; não levar nem abandonar animais domésticos, como cães e gatos; não colocar gaiolas e armadilhas para pássaros e animais.

Durante a atualização cadastral, os usuários já estão sendo informados sobre o estado de conservação de seus túmulos, alguns construídos entre árvores nas décadas passadas e danificados por raízes que cresceram ao lado ou dentro deles. “A escolha das espécies corretas de arborização e decoração dos jazigos poderia evitar esses danos”, afirmam os novos gestores.

O ReviVerde mantém contato com os órgãos de saúde pública, para encontrar soluções ecológicas para cobras, aranhas, abelhas, roedores, pombos e vetores que podem colocar em risco os funcionários e visitantes. Além disso, colabora com órgãos policiais e de fiscalização para coibir a colocação de gaiolas por caçadores e traficantes de animais que agem contra a Lei de Crimes Ambientais.

Primeiras espécies catalogadas:

Animais (Micos, Tatús, Gambás e Lagartos)

Pássaros (Sabiás, Bem-te-vis, Sanhaços, Curiós, Tiês-sangue, Beija-flores, Viuvinhas, Coleiras, Canários, Periquitos, Anus brancos, Gaviões, Corujas, Pica-paus, Rolinhas, Juritis, Curruíras, Cambacicas e Calafates)

Notícias 30 Março 2016

Nova Funerária Reviver recebe frota de carros com tecnologia moderna

A nova Funerária Reviver, empresa da concessionária que administra 8 unidades cemiteriais da cidade, entre elas o maior cemitério do estado - segundo maior da América Latina (Caju) e o primeiro crematório do estado do Rio de Janeiro, acaba de receber sua frota de carros funerários para atendimento de seus clientes. 

Os veículos receberam as adaptações exigidas pela legislação e outras tecnologias que garantem qualidade e segurança nas remoções locais e regionais.