Todas as Notícias

Notícias 06 Setembro 2019

Curso Tanatos Rio mostra que setor está superando a crise de emprego

Avalie este item
(0 votos)

Em tempos de crise econômica, a oferta de empregos fica restrita aos profissionais especializados. No setor funerário e cemiterial acontecem certas “curiosidades”, que o mercado de trabalho aos poucos começa a descobrir.

Os temas da morte ainda são tabus intransponíveis para grande parte da população, que muitas vezes atravessa a rua para não cruzar com portão de cemitério. Sorte de quem não pensa assim. Porque para estes estão reservadas vagas que muitas vezes não exigem formação acadêmica. Cemitérios, crematórios, funerárias, velórios, laboratórios de conservação, floriculturas, indústrias de urnas e artefatos, por exemplo, abrem oportunidades para profissionais de praticamente todas as áreas. De coveiros a músicos, de atendentes a contadores, de motoristas a pintores, são dezenas de funções tradicionais e modernas envolvidas nas atividades diretas e indiretas. E quando se considera os fornecedores de serviços básicos e complementares, como organização de cerimônias, refeições e lanches em velórios, manutenção de ar condicionado, reformas de jazigos, ações mídia e marketing, e muitos outros, esses números se multiplicam aos limites da criatividade, da diversidade cultural e religiosa, para humanos e animais de estimação.

 

Conservação para Traslados e Velórios

A regra é clara: “Nenhum corpo pode permanecer sem sepultamento após as 24 horas do óbito.” Salvo nas raras exceções previstas na legislação definida pela Vigilância Sanitária (ANVISA), a Tanatopraxia é solução obrigatória para remoções aéreas, velórios em casos de algumas doenças contagiosas, estado crítico de conservação do corpo, e em várias outras situações.

E assim como acontece com o mercado funerário e cemiterial, serviços de conservação e embalsamamento estão em alta. Como a profissão de Tanatopraxista está classificada entre as atividades de saúde, a formação deve ocorrer em cursos autorizados, sob responsabilidade de médicos e em ambientes cujas instalações sejam legalmente aprovadas.

 

O Curso Tanatos Rio, o primeiro curso de tanatopraxia do Rio de Janeiro, tem formado profissionais para todo o estado e regiões mais distantes, em convênio com entidades de classe e funerárias, o que reduz o preço final e amplia as condições de pagamento.

O cadastro de reservas de alunos interessados em ingressar na atividade garante o calendário do tradicional Grupo Empresarial, formado por funerária, salas de velório e plano assistencial.

Para os administradores, alguns fatores fazem a diferença no sucesso do empreendimento, como o corpo docente e os equipamentos didáticos do laboratório. “Os alunos aprendem em modelos desenvolvidos para modernas faculdades de medicina, praticando e vivendo as diversas situações encontradas no cotidiano profissional”, garantem.

 

Informações: (21) 2401-9126

Visite o Site: Tanatos Rio

 

 

Saiba Mais

Tanatopraxia é a mais moderna técnica de conservação de corpos, utilizada em quase todos os países do mundo. Não é necropsia, nem retirada de órgãos. É uma técnica que consiste na higienização e conservação de corpos humanos através da injeção de produtos químicos no corpo do falecido, visando a sua desinfecção e o retardamento do processo biológico de decomposição, permitindo a apresentação dos mesmos em melhores condições para o velório. Diferente do embalsamamento, essa técnica não utiliza formol ou realiza a retirada de qualquer órgão.

Deve ser feita em locais apropriados, designados por tanatórios, tendo em conta todas as medidas de segurança para os profissionais e para o meio ambiente.

 

Embalsamento

A preservação do cadáver é preocupação presente em quase todas as civilizações. Embalsamar é a arte de preservar um corpo por um longo período para velórios com mais de 24 horas de duração. Embalsamamento é o nome dado ao tratamento de um corpo morto para esterilizá-lo ou protegê-lo da decomposição. Sua técnica, originada dos egípcios, utiliza a retirada de órgãos e a inserção de fluídos embalsamadores. É obrigatório para viagens aéreas nacionais e internacionais.

 

Restauração e Maquiagem

Através da tanatopraxia, é possível a restauração facial e do corpo em caso de acidentes e outros traumas.

O tempo mínimo para a preparação de um corpo com “causas mortis” natural varia de 60 a 90 minutos, podendo chegar a várias horas para o completo processo de preservação corporal.

 

 

O que diz a lei?

A ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária, regula as atividades de cuidados e translados de restos mortais humanos. As definições começam no artigo primeiro, classificando a tanatopraxia como um “ato médico”:

V - Conservação de Restos Mortais Humanos: ato médico que consiste no emprego de técnica, através da qual os restos mortais humanos são submetidos a tratamento químico, com vistas a manterem-se conservados por tempo total e permanente ou previsto, quais sejam, o embalsamamento e a formolização, respectivamente.

A norma também define as várias situações em que a Conservação é exigida ou liberada. Por exemplo, diz que após 24 horas do falecimento deve ocorrer o sepultamento do corpo.

Conheça a Legislação

 

Lido 1791 vezes