Todas as Notícias

Notícias 01 Novembro 2017

“Efeito Uber” chega aos serviços funerários e cemiteriais. Aplicativo ajuda no momento mais difícil da vida.

Avalie este item
(0 votos)

E agora? Essa é a pergunta que fazemos no momento mais triste da vida: a perda de familiares e amigos queridos. Tão desagradável quanto inevitável, o assunto exige tantas providências e decisões financeiras que, muitas vezes, acabam roubando o precioso tempo da despedida.

Finalmente, porém, a inovação chega aos serviços funerários e cemiteriais, acelerando o movimento que tem melhorado a imagem do setor. Começando pela cidade do Rio de Janeiro, o aplicativo iPax promete mudar as relações comerciais no último setor econômico sem aplicativo. Foi o que a Amazon fez com as livrarias, a Netflix fez com a televisão, o que o Airbnb fez com a hotelaria, o que o WhatsApp fez com a telefonia e o que o Uber fez com o transporte de táxi nas metrópoles.”

Em tempos de crise, era natural que esse movimento chegasse ao segmento, mudando a forma como se contrata funerárias, cemitérios, homenagens e tudo que se relaciona ao tema. “Não se trata de eliminar as funerárias, que têm funções garantidas por lei, mas de melhorar cada vez mais o atendimento ao consumidor e oferecer opções de qualidade com preços justos e acessíveis”, garantem seus idealizadores.

Na prática, o usuário ganha acesso a informações que facilitam a vida e garantem economia em cada detalhe, mesmo entre os serviços de luxo. A ferramenta permite realizar buscas específicas, como a lista de documentos necessários para registro nos cartórios da jurisdição e as providências para animais de estimação. Funerárias, cemitérios, crematórios, floriculturas e outros serviços especializados também aparecem em mapas interativos, nos pacotes promocionais e nas avaliações dos consumidores que, em breve, poderão solicitar propostas personalizadas das empresas conveniadas e agendar lembretes de providências futuras.

Mas as pessoas querem distância deste assunto. Por isso não se espera que o aplicativo seja baixado em grande escala. Então, a solução encontrada foi a construção de uma plataforma que funciona simultaneamente em computadores, tablets e smartphones, pelo site ipaxapp.com, sem necessidade de acessar a loja do Google.

 

 

Quebra de Paradigmas

No mundo da economia, o consagrado “modelo Uber de negócios” é um processo de quebrar paradigmas, de criar estratégias tecnológicas que substituem ou inovam os tradicionais modelos de negócios, ampliando as opções da clientela e gerando novas oportunidades para um segmento de mercado que, literalmente, pouco se importava com a opinião do cliente.

Assim, o iPax é um inédito canal de negócios desenvolvido para empresas e profissionais de olhos abertos aos novos tempos da economia livre e colaborativa, onde diversas “startups” estão criando plataformas que visam unir o usuário final ao seu respectivo prestador de serviço. É a modernidade que chega ao tema mais delicado da vida, anunciando bons negócios para ambas as partes. Afinal, quem precisa tomar decisões sobre funerais é um público cada vez mais jovem, com poucas experiências de vida, mas com larga vivência na internet.

“Para as empresas do setor, o iPaxApp é mais que um aplicativo. É uma oportunidade de agregar negócios novos, uma poderosa e inovadora ferramenta de comunicação e um novo jeito de aparecer no mercado cada vez mais competitivo”, completam os diretores.

 

 

Lançamento Simbólico

O lançamento simbólico acontece neste dia 2 de novembro no tradicional Cemitério do Caju (São Francisco Xavier), local inaugurado pelo Imperador D. Pedro II, pioneiro em diversas inovações em benefício da população e considerado um brasileiro muito além do seu tempo.

 

 

Caju

O Cemitério do Caju é o maior do estado e um dos maiores do Brasil. Foi instalado em 1839 e em 1851 teve seu nome mudado para Cemitério de São Francisco Xavier.

Pela data de nascimento e pelas características, o São Francisco Xavier é considerado o irmão gêmeo do Cemitério São João Batista. Enquanto o São João recebia os ricos moradores de Botafogo, o Caju era o preferido dos nobres do próspero São Cristóvão, o bairro mais importante do Império. Todos os grandes acontecimentos desse período foram testemunhados pelos cemitérios públicos do Rio de Janeiro. Mortos em combate nas guerras mundiais, nas revoluções ideológicas, nas ações militares, nos serviços públicos, nas epidemias, nas tragédias, nos braços dos fãs, nos cargos políticos, nos bairros nobres e nos lugares mais humildes, descansam em paz no Caju.

O Crematório do Caju, que funciona em uma de suas mais de 70 quadras, é o primeiro do estado e foi totalmente reconstruído em atendimento às normas ambientais.

Desde 2015, com o processo de concessão de serviços públicos pelo município, a gestão do Caju é responsabilidade da Concessionária Reviver.

 

 

 

 

“Os últimos momentos devem ser aproveitados somente com a despedida. Para quem fica, são tantos detalhes e providências, que é uma tranquilidade saber que podemos resolver tudo num só lugar, antes de sair de casa. O iPax vai simplificar os cuidados além da vida!”

Lido 560 vezes

Gostou? Compartilhe!

Tudo que você precisa saber sobre os cemitérios do estado do Rio de Janeiro, num só lugar! Mande Notícias

Entre nas Redes

         

Veja Mais

Legislação dos Cemitérios e Funerárias
Conheça o Decreto sobre as atividades cemiteriais e funerárias. Veja Mais

Curiosidades sobre os Cemitérios
O cemitério do Catumbi foi o primeiro do Brasil construído a céu aberto destinado a não-indigentes. Veja Mais

A Maior Galeria de Arte