Todas as Notícias

Notícias 03 Novembro 2016

Quase um milhão de pessoas visitaram os cemitérios da Reviver neste finados

Avalie este item
(0 votos)

Neste dia de finados, o Caju, maior cemitério do estado do Rio de Janeiro, recebeu mais de 500 mil visitantes para as tradicionais homenagens aos seus parentes e amigos. Uma novidade foi o kit antissaudade, um coração feito em espuma com a frase 'Quando a saudade apertar, aperte aqui'. "Foi uma forma de aliviar a dor do ente querido que se foi", disse Sandra Fernandino, responsável pela comunicação da Concessionária Reviver. 

Entre as ações que fizeram sucesso ao longo de todo o dia, uma equipe de profissionais aferiu a pressão e mediu a taxa de glicose de centenas de pessoas. Monitores também tiraram dúvidas sobre os novos planos assistenciais disponíveis para a hora mais difícil da vida.

 

Ampliação de mais de 10 mil jazigos

O São Francisco Xavier também está com obras de ampliação de jazigos. Estão sendo construídos mais de 10 mil novas sepulturas no cemitério, e a previsão é que em novembro as primeiras mil unidades já estejam à disposição do público.

 

 

Como acontece em todos os anos, as missas católicas aconteceram em todos os cemitérios da Rede, que também receberam milhares de visitantes. A histórica capela da Ilha de Paquetá, por exemplo, recebeu dezenas de fiéis para a cerimônia coordenada pela paróquia local.

 

 

A inauguração de um Cenotáfio também foi destaque no Caju. Foram homenageadas diversas personalidades que um dia descansaram no São Francisco Xavier, mas que depois seguiram trasladados para suas cidades.

 

 

 

Lançamento no Caju

A grande novidade porém, foi o lançamento nacional do Dears Book, um inédito livro digital, criado para que as cidades registrem suas celebridades em todos os setores, pelo tempo que existir a internet. Segundo os idealizadores, toda cidade tem os seus Queridos para Sempre! Poetas, cantores, atores, escritores, cientistas, educadores, líderes e heróis de todas as áreas e épocas, que ao longo do tempo foram imortalizados em nomes de bairros, ruas, praças e prédios. No entanto, se existem cada vez menos espaços sem nome, como as pessoas serão homenageadas no futuro?

Agora, as instituições e as famílias estão ganhando uma inovação na forma de se contar a história para as futuras gerações e de prestar homenagem além da vida. 

Uma placa com um código QRCode foi instalada na principal entrada do cemitério. Pelo celular com internet, os visitantes podem encontrar os Queridos para Sempre do Caju, conhecer suas biografias e visitar seus túmulos.

 

Lido 481 vezes

Gostou? Compartilhe!

Tudo que você precisa saber sobre os cemitérios do estado do Rio de Janeiro, num só lugar! Mande Notícias

Entre nas Redes

         

Veja Mais

Legislação dos Cemitérios e Funerárias
Conheça o Decreto sobre as atividades cemiteriais e funerárias. Veja Mais

Curiosidades sobre os Cemitérios
O cemitério do Catumbi foi o primeiro do Brasil construído a céu aberto destinado a não-indigentes. Veja Mais

A Maior Galeria de Arte